Príncipe Charles abdicaria por suposto escândalo sexual

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de novembro de 2003 as 16:36, por: cdb

O príncipe Charles da Inglaterra, envolvido num suposto escândalo sexual com um empregado do palácio, se reunirá nesta segunda-feira com seus dois filhos, os príncipes William e Harry, com quem analisará a possibilidade de uma abdicação ao trono, segundo a imprensa britânica.

O jornal The Mirror titulou a matéria central “Carlos estaria perdendo a coroa”, ao mesmo tempo que o tablóide Daily Sport previu que “o próximo rei da Inglaterra será William”.

Jornais como o The Times, The Guardian e The Daily Telegraph, também destacaram  “a gravíssima crise que afeta a coroa britânica” e já falam numa “possível abdicação”.

Charles disse que moverá ações contra George Smith, o empregado real que o acusou de ter tido uma relação homossexual com seu servente pessoal Michael Fawcett, e os meios de comunicação que publicaram a notícia.

Segundo a Clarence House, e devido à crise que afeta a monarquia britânica, Charles poderia se pronunciar nas próximas horas através da televisão ao público britânico para “salvar sua honra” e a de toda a casa real.

O príncipe de Gales chegou ontem de Omã, após uma viagem de duas semanas pelo Oriente Médio, enquanto no seu país o escândalo tentava ser censurado na imprensa local pela Corte britânica e pelo Palácio de Buckingham.

Charles não tem nenhuma reunião prevista para os próximos dias, tempo que utilizará para analisar a grave situação na qual se encontra e divulgar sua decisão, segundo fontes reais à BBC de Londres.

O herdeiro da Coroa negou categoricamente nos últimos dias as acusações contra ele e as classificou como “totalmente falsas e sem fundamento”.

A negação foi feita após o jornal The Guardian ganhar na Corte de Londres um pedido de apelação para poder publicar o nome de Fawcett como o suposto ex-servente envolvido no “incidente sexual” como o príncipe Charles.

A notícia foi publicada horas após o nascimento prematuro da filha de Sophie de Wessex e do príncipe Edward, filho caçula de Elizabeth II.