Primeiro clone chama-se Eva

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de dezembro de 2002 as 15:35, por: cdb

A cientista francesa Birgitte Boisselier, da empresa Clonaid, associada a uma seita religiosa, anunciou oficialmente nesta sexta-feira, o nascimento de uma menina que ela garante ser o primeiro clone de uma pessoa. O bebê nasceu às 11h55m de quinta-feira, fora dos Estados Unidos, em um país não revelado.

– Demos a ela o nome Eve – contou Brigitte. Eve é o nome em inglês para Eva, a primeira mulher, segundo relato do livro de Gênesis.

A empresa não deu provas da experiência, mas Brigitte disse que um laboratório independente fará análises de DNA para atestar a realização da clonagem. O resultado estará disponível em 8 a 9 dias.

Por causa da clonagem, Eve seria “filha” e “irmã gêmea” de uma mulher de 30 anos. Ela e o marido, ambos americanos, têm problemas de fertilidade. Brigitte Boisselier disse que as duas passam bem.

No mês passado, Brigitte disse que cinco mulheres estavam grávidas de bebês produzidos a partir de clonagem com ajuda da empresa. Eve é o primeiro a nascer. Um segundo bebê deve nascer na semana que vem, na Europa. As outras crianças são aguardadas para até fevereiro de 2003.

A Clonaid é o braço tecnológico da seita Movimento Raeliano, que acredita que a raça humana é resultado de engenharia genética de extraterrestres e que a clonagem poderá ser usada como um meio de se alcançar vida eterna.

Vista com ceticismo pela comunidade científica – que duvida da capacidade da Clonaid de realizar a clonagem humana reprodutiva, muito menos com segurança -, Brigitte disse que espera publicar os resultados da experiência em uma revista científica respeitada, para que outros especialistas saibam como eles trabalharam.

Na entrevista, a cientista contou que a técnica usada no laboratório da Clonaid é basicamente a mesma que deu origem à ovelha Dolly, o primeiro clone de um mamífero adulto. A técnica é a transferência nuclear: o material genético de uma célula comum é retirado e inserido em um óvulo do qual se extraíra o DNA; em seguida, o óvulo é estimulado a se desenvolver como se tivesse sido fertilizado. Brigitte disse que Eve foi criada a partir de uma célula da pele da “mãe”.