Presos mais dois integrantes da quadrilha dos ‘Carneiro’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de dezembro de 2003 as 09:51, por: cdb

Uma operação da Divisão Especial de Investigações Criminais (Deic) prendeu no último final de semana mais dois integrantes da quadrilha dos “Carneiro”. Os irmãos Antônio Nicolau, 22 anos, conhecido como Neném, e Antônio Maia dos Santos, o “Baiano”, foram detidos nos estados da Bahia e Pará, respectivamente. Segundo o jornal Tribuna do Norte, eles são acusados de participar dos assassinatos dos irmãos Vicente e Cézar Veras, este ano, em Campo Grande.

Através de denúncias anônimas, a Deic destacou duas equipes para a operação, uma para cada estado. O primeiro a ser preso foi Antônio Nicolau, encontrado no município de Remanso, a 510 quilômetros de Salvador na tarde de sábado. No momento da abordagem, ele estava acompanhado de sua mulher, grávida de sete meses, no sítio Trapiá. Apesar de estar armado com um revólver, o bandido não esboçou nenhuma reação.

 Antônio Nicolau foi conduzido para Natal e encontra-se detido na sede da Deic. Ele afirmou não ter nenhum envolvimento com a quadrilha Carneiro, nem com a morte dos irmãos Veras. Alegou que responde apenas por porte ilegal de armas e o roubo de uma moto na cidade de Patu.

– Não sei porque estou aqui. Não tenho nada a ver com essas acusações.- disse.

Mas os dados da polícia dão conta que “Neném” participou de dois assaltos: ao Banco do Brasil de Campina Grande, a 120 quilômetros de João Pessoa e aos sacoleiros de um ônibus que trafegava entre as cidades de Mossoró, a 80 quilômetros de Natal e Caruaru, a 135 quilômetros do Recife,além do envolvimento com o assassinato dos Veras. Por enquanto, ele ficará detido na Deic, para onde o irmão também será transferido.

Na manhã de domingo, a outra equipe prendeu “Baiano”, um dos comparsas do alto escalão da quadrilha, que estava entre os mais procurados desde à morte do líder Valdetário. Ele foi detido na cidade de Castanhal, no Pará. A transferência para Natal foi dificultada por questões burocráticas entre as polícias do Rio Grande do Norte e Pará, mas o delegado Maurílio Pinto de Medeiros já enviou um ofício solicitando a transferência.

De acordo com Maurílio Pinto, além da morte dos Veras, Baiano responde por diversos assaltos no Ceará, além da acusação de participar do assalto ao Banco do Brasil da cidade de Buriti, no Maranhão. O delgado acredita que, com essas prisões, o bando ficará enfraquecido. Mas lembra que muitos integrantes ainda estão soltos, inclusive novos integrantes, que a polícia não tem conhecimento, pois foram recrutados recentemente.

Os mais procurados agora são Francimar Carneiro (primo de Valdetário), Arivone Gonçalves, o “Baleado”, Tetsumi Kitaiama (filho de Valdetário) e outro conhecido como Chico “Orelha”. Em menos de uma semana, a polícia prendeu três integrantes dos “Carneiro”. Além dos irmãos, Baiano e Neném, na última sexta-feira, o primo de Valdetário, Alvamberg José Benevides foi detido no município de Alexandria.