Presidente sul-coreano pede tropas para o Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de dezembro de 2003 as 10:31, por: cdb

O presidente da Coréia do Sul, Roh Moo Hyun, pediu nesta quarta-feira aos deputados que aprovem rapidamente o envio de milhares de soldados ao Iraque, depois que a oposição suspendeu o boicote que paralisava a assembléia nacional desde a semana passada. O Grande Partido Nacional (GNP), a oposição conservadora majoritária no Parlamento, anunciou que reiniciará suas sessões nesta quinta-feira para examinar projetos de lei urgentes, como o orçamento de 2004 e o envio de um contingente sul-coreano ao Iraque.

O presidente Roh reconheceu que haverá vários debates parlamentares sobre o envio de tropas ao Iraque, mas disse que o Governo quer apresentar o projeto de lei o quanto antes. “Temos de fortalecer ainda mais as relações entre a Coréia do Sul e os Estados Unidos. Agora é que verdadeiramente necessitamos do apoio norte-americano para resolver o problema nuclear na Coréia do Norte e outros importantes problemas de segurança”, acrescentou Roh.

Este controvertido projeto já dividia a opinião pública na Coréia do Sul antes da morte no Iraque na semana passada de dois engenheiros sul-coreanos. Outros dois empregados da empresa de eletricidade coreana que trabalhavam para os norte-americanos foram gravemente feridos no mesmo atentado, perto de Tikrit.

A assembléia nacional sul-coreana estava paralisada desde a terça-feira da semana passada pelo boicote da oposição, que protestava contra o veto presidencial à nomeação de um promotor especial para investigar o pagamento de subornos a colaboradores de Roh por parte de grandes grupos industriais.