Presidente peruano faz discurso histórico em parlamento chileno

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 23 de agosto de 2002 as 01:43, por: cdb

O presidente do Peru, Alejandro Toledo, afirmou, nesta quinta-feira, em um inédito discurso perante o Congresso do Chile, que os dois países devem esquecer as velhas diferenças e que a única guerra que devem enfrentar é uma grande batalha contra a pobreza.

Toledo, que realiza uma visita oficial de dois dias ao Chile, a primeira a esse país de sua administração e a segunda de um presidente peruano na história (o anterior foi o ex-presidente Alberto Fujimori), tornou-se o primeiro chefe de Estado de seu país a discursar perante os deputados e senadores chilenos no Congresso.

“Juntemos nossas convicções, nossas mãos para ganharmos a batalha contra a pobreza no Peru e no Chile”, disse Toledo. “Não deixemos que nada nos distraia; a guerra não é entre duas nações irmãs”.

Depois de ser muito aplaudido no final de seu discurso, Toledo deixou o Congresso, localizado na cidade de Valparaíso, e regressou a Santiago.

Protestos na chegada
Toledo iniciou nesta quinta-feira sua visita oficial de dois dias, que havia adiado em março, logo após o anúncio chileno de que comprará 10 aviões de guerra F-16 dos Estados Unidos para substituir sua frota aérea, já defasada.

Assim que chegou a Santiago, Toledo reuniu-se com o presidente do Chile, Ricardo Lagos para tratar de temas de segurança, integração fronteiriça, comércio e a situação dos peruanos que vivem no Chile.

O presidente peruano evitou falar com os jornalistas no fim do encontro com Lagos, no Palácio de La Moneda, a sede do Governo chileno, mas chegou a saudar os fotógrafos com os braços para o alto.

Enquanto Toledo caminhava até o veículo que o esperava, um pequeno grupo de 12 peruanos começou a gritar e mostrar um cartaz que dizia: “Toledo, o povo migrante te repudia”, assinado por um comitê de refugiados peruanos.

Estima-se que mais de 60.000 peruanos vivem no Chile.

Toledo esperou alguns minutos até que sua esposa, Eliane Karp, terminasse sua reunião com a primeira-dama do Chile, Luisa Durán de Lagos, e os manifestantes aproveitaram para continuar protestando.

Em seguida, o presidente peruano viajou para Valparaíso, a 120 quilômetros da capital, para seu discurso perante o Congresso chileno, localizado nessa cidade.

Na sexta-feira, a agenda de Toledo inclui uma série de reuniões protocolares e uma entrevista coletiva junto com Lagos. À noite, participará de um jantar de gala no Palácio de Moneda.