Premier croata condena saudação nazista a campeões

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de fevereiro de 2003 as 17:09, por: cdb

O primeiro-ministro da Croácia condenou, irritado, o uso de slogans e saudações nazistas na recepção, em Zagreb, à seleção nacional de handebol. De acordo com o primeiro-ministro, Ivica Racan, esse comportamento “não pode ser tolerado na Croácia”.

Dezenas de pessoas na multidão fizeram a saudação nazista, depois que o cantor nacionalista Marko Perkovic Thompson, que participou da recepção aos atletas, gritou um slogan usado pelos nazistas croatas durante a Segunda Guerra Mundial. No mês passado, o esquiador croata Ivica Kostelic teve que pedir desculpas por declarações consideradas por muitos como pró-nazistas.

“Mancha”

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram em Zagreb na segunda-feira para celebrar a vítória da seleção de handebol da Croácia sobre a da Alemanha, no campeonato mundial, no domingo, em Portugal. “Saudações fascistas são inaceitáveis em todo lugar no mundo civilizado e democrático, e cenas desse tipo mancham a vitória de nossos jogadores, e nos envergonham aos olhos da Europa”, disse Racan. “A Croácia já rompeu com o passado nazista há muito tempo”, afirmou ele.

Segundo a imprensa croata, parte do time de handebol insistiu para que Thompson – que tem muitos fãs entre os croatas nacionalistas – cantasse na recepção. De maneira geral, a imprensa condenou as saudações, mas uma associação de veteranos defendeu o cantor, dizendo que ele tinha entoado uma “saudação tradicional croata”.

O governo deu um prêmio de US$ 14, 2 mil (cerca de R$ 51 mil) a cada um dos 17 jogadores da equipe pela vitória no campeonato.