Prefeituras Fluminenses querem Horário de Verão até o Carnaval

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de setembro de 2004 as 18:06, por: cdb

Em pesquisa feita pela Secretaria de Energia, Indústria Naval e Petróleo, sobre a qualidade do abastecimento de energia elétrica no Estado, 90% das 92 prefeituras fluminenses apóiam irrestritamente o horário de verão.
 
Com base no resultado da pesquisa, o secretário Wagner Victer solicitou formalmente aos ministros das Minas e Energia, Dilma Rousseff, do Turismo, Walfrido Mares Guia, e dos Esportes, Agnelo Queiroz, a manutenção do horário de verão e seu prolongamento até o fim do carnaval de 2005. O pedido vai de encontro com a opinião de alguns estados nordestinos à implantação do horário.
 
– O horário de verão não tem reflexos positivos apenas na redução do consumo de energia elétrica, importante mesmo em época em que há sobra de produção energética, como agora, mas em diversos outros setores essenciais, como turismo e esportes. Afinal, com esse horário, aumentam as horas úteis do dia para essas atividades -, explicou.
 
O Secretário afirma que esse maior tempo útil é ainda mais relevante para essas atividades, que geram renda e empregos, num país como o Brasil, cuja costa tem oito mil quilômetros.
 
– A medida também poderia estender-se até o carnaval, que vai de 5 a 8 de fevereiro, o que não aconteceu este ano, quando o horário de verão, infelizmente, terminou na semana anterior e foi o menor dos últimos cinco anos. Essa dilatação do horário é necessária, porque o carnaval é um período historicamente de pico de demanda energética em nosso Estado e em outras importantes regiões do País -, disse Victer.
 
Essa medida, segundo Victer, também favoreceria muito o turismo, porque o carnaval é o período de grande quantidade de visitantes, de todos os lugares, sendo do Brasil ou do exterior.
 
Desde 1985, o horário de verão tem vigorado no Brasil e em países da União Européia (entre março e outubro), América do Norte (entre abril e outubro), Rússia e Turquia.