Prefeitura entrega Vila da Atletas ao Comitê Rio 2016

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 15 de junho de 2016 as 13:49, por: cdb

Durante os Jogos, 17.950 atletas e integrantes de delegações devem ser acomodados na vila, que tem unidades adaptadas para pessoas com deficiência e pouca mobilidade

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A prefeitura do Rio de Janeiro entregou nesta quarta-feira ao Comitê Rio 2016 os prédios que farão parte da Vila dos Atletas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio. Na cerimônia de entrega da chave, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, disse que a vila é uma das mais bonitas que já viu e disse que, de lá, será enviada uma mensagem de entendimento e paz para o mundo. “A vila é o lugar onde mora o espírito olímpico”, afirmou.

A prefeitura do Rio de Janeiro entregou nesta quarta-feira ao Comitê Rio 2016 os prédios que farão parte da Vila dos Atletas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio
A prefeitura do Rio de Janeiro entregou nesta quarta-feira ao Comitê Rio 2016 os prédios que farão parte da Vila dos Atletas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio

Durante os Jogos, 17.950 atletas e integrantes de delegações devem ser acomodados na vila, que tem unidades adaptadas para pessoas com deficiência e pouca mobilidade. O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro e do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, informou que a vila será aberta para a chegada dos atletas em 24 de julho. Segundo Nuzman, a obra é a mais complexa dos Jogos.

Os 31 edifícios foram construídos pela iniciativa privada e seus 3.604 apartamentos já começaram a ser vendidos. As construtoras responsáves foram a Carvalho Hosken e a Odebrecht Realizações Imobiliárias. Os primeiros moradores devem recebê-los em 2017.

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, destacou a participação privada no empreendimento e disse que o país vai recorrer a esse tipo de parceria para reativar os investimentos.

– Os jogos servirão de modelo e inspiração para ajudar o Brasil a recuperar a sua credibilidade e confiança – disse o ministro.

De acordo com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, a construção se deu sem recursos públicos. Paes informou que as construtoras também não contaram com condições especiais de financiamento e subsídios.  Assim como Bach, ele considerou que a vila será um local de diversidade e convivência de atletas de diferentes nacionalidades.

– Se a gente pudesse imaginar o mundo perfeito seria a convivência na Vila dos Atletas – disse.