Prefeitura de Cuiabá busca parceria com governo do Estado para aumentar segurança nas policlínicas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 13:07, por: cdb


O secretário municipal de Saúde de Cuiabá, Lamartine Godoy, e o secretário de Comunicação, Carlos Brito, se reuniram nesta quarta-feira (18) com o secretário de Estado de Segurança Pública, Diógenes Curado, a fim de propor uma parceria em prol de mais segurança nas policlínicas da capital.

 
Dois pedidos foram feitos a Curado: a possibilidade de que câmeras sejam implantadas nas unidades do Verdão, Planalto, CPA I, Coxipó, Pascoal Ramos e Pedra 90, diretamente ligadas ao CIOSP (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública), sistema de monitoramento da Secretaria de Segurança.
 
O outro pedido é que policiais reformados ou que estejam no sistema de reservas, sejam chamados para fazer a segurança dentro e no entorno das unidades de saúde. Segundo Lamartine, o grande movimento nas policlínicas gerou a ocorrência de pequenos furtos nas regiões.
 
A Prefeitura tem buscado a parceria com o governo devido ao aumento da demanda em atendimentos de saúde, após a reforma do Pronto Socorro Municipal e das adequações pelas quais as policlínicas passaram desde 2011. Mais pacientes procuram as unidades, o que, segundo o secretário de Saúde, causa demora no atendimento, já que mais pessoas estão à espera.
 
“A intenção é trazer mais segurança para os médicos, enfermeiros e outros servidores, além da própria população, que acaba sendo atingida pelo estresse de alguns que aguardam pelo atendimento”, explicou Lamartine.
 
O secretário de Segurança Pública, Diógenes Curado, afirmou que já existe um trabalho parecido com a cidade de Várzea Grande, onde algumas câmeras foram instaladas e funcionam em conjunto com o CIOSP. “Isso não será difícil. Basta prepararmos as instalações e colocar em prática”, disse.
 
Quanto aos policiais a serem enviados às policlínicas, segundo Diógenes, o pedido será analisado junto ao secretário adjunto, Alexandre Bustamante, que também é formado na área de inteligência em segurança, pela Polícia Federal.
 
“Nós vamos conversar. Analisar o que pode ser feito. Talvez seja possível aplicar uma reserva remunerada, para levar esses policiais também ao entorno. Dessa forma, faremos duas coisas com um mesmo efetivo: cuidamos das policlínicas e dos bairros”, informou Diógenes Curado.
 
Uma nova reunião foi marcada para a próxima sexta-feira (20), quando serão definidas todas as ações e de que forma elas serão postas em prática.

Fonte:  Euziany Teodoro (65) 3645-6054