Prefeitura de Angra vai tentar conseguir liberação de verba federal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 14 de dezembro de 2002 as 22:16, por: cdb

O prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, passou o dia de hoje reunido com os secretários municipais e com o assessor Ministério da Integração Nacional Sirlei Correia Marques. Eles estão elaborando projetos habitacionais e de infra-estrutura, visando à recuperação das áreas atingidas pelas chuvas e a construção de casas para as famílias que perderam tudo na tragédia que atingiu Angra, causando a morte de 39 pessoas e deixando cerca de 1.500 desabrigados.

Os projetos de contenção de encostas, drenagem de rios, recuperação de estradas, de saneamento básico e construção de casas populares serão levados a Brasília pessoalmente pelo prefeito Fernando Jordão, na próxima terça-feira (17). Ele vai pedir a liberação, se possível ainda na próxima semana, de, pelo menos, parte dos R$ 22 milhões do Governo Federal para recuperação das áreas do município atingida pelas chuvas.

Engenheiros e geólogos da Prefeitura, da Geotecnia do Estado e da Petrobras estão trabalhando em conjunto, sob a coordenação da Defesa Civil Municipal, visando a uma avaliação mais profunda das 44 áreas do município que estão em situação de risco de deslizamentos de terra. O prefeito Fernando Jordão solicitou, e a governadora Benedita da Silva cedeu um helicóptero, que vai ficar na cidade durante três dias auxiliando nesse trabalho.

O coordenador da Defesa Civil Municipal, Carlos Alexandre Soares, informou que, desde domingo passado, foram realizadas mais de 800 vistorias e interditadas 371 casas. Após a reavaliação, algumas famílias até poderão voltar às suas casas. O município tem hoje 1.427 desabrigados espalhados em 9 abrigos oficiais da Prefeitura.

A distribuição de cestas básicas beneficia todas as pessoas vítimas das chuvas, mesmo as que não estão nos abrigos da Prefeitura. De acordo com Assessoria de Imprensa da Prefeitura do município, somente hoje foram entregues, nos cinco postos montados, 1.515 cestas básicas, além de colchonetes e sacolas de roupas.