Prefeito mexicano compõe música para cartel de drogas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012 as 07:01, por: cdb

Um vídeo difundido no YouTube mostra o recém-eleito prefeito da pequena cidade de General Canuto Neri (Estado de Guerrero, sul do México), de apenas seis mil habitantes, cantando uma música de sua autoria em homenagem ao cartel de narcotraficantes “Familia Michoacana”.
Eleuterio Aranda Salgado, também conhecido pelo nome artístico “O solitário do Sul”, compôs uma música no tradicional estilo mexicano conhecido como “corrido”, na qual mostra conhecer pessoalmente membros da organização.

Na letra, o prefeito, filiado ao PRD (Partido da Revolução Democrática), também afirma que “A Família” controla diversos políticos locais.

A trajetória do político foi detalhada na última edição da revista semanal mexicana Proceso. Antes de ser empossado como presidente municipal no dia 1º de outubro, ele já tinha uma longa trajetória “artística”, atividade que dividia com o cargo de diretor municipal de segurança pública.

O vídeo já está no ar há seis meses e conta com mais de seis mil reproduções.

Na música, o prefeito elogia a “valentia” da organização: “A Família Michoacana é a gangue mais famosa / Não têm medo de nada, pura gente poderosa / Seus integrantes sabem fazer bem as coisas / Seus inimigos a invejam / Essa gangue tão pesada, sua gente bem decidida, organizada para tudo / Sempre que foi enfrentada, nunca conseguiram lhes fazer nada”.

Em outro trecho, ele ironiza os combates travados com as Forças Armadas em enfrentá-los. “O Governo Federal os procurou por muito tempo / Não sei se terão sorte, nunca os encontraram / Se forem encontrados lutarão, são puros galos de briga”.

“O ‘5 e 5’ e o ‘F’ tomam conta das praças / Teloloapan e Apaxtla [outras duas cidades de Guerrero] estão sob seu controle e outros povoados também estão dominados”. Aranda chega a dizer que irá visitar os traficantes em qualquer túmulo que eles estejam sepultados.

O termo “5 e 5” citado pelo político no trecho se refere ao narcotraficante Bartola Viveros García, “subtentente” da organização e com atuação em Guerrero e no Estado do México, morto no último 17 de junho em uma penitenciária. O “F” é Felipe Viveros García, seu irmão.

Há duas semanas, um outro escândalo envolvendo a relação de políticos e traficantes escandalizou o país. Nele, o “F” e outros traficantes discutiam com o prefeito de Teloloapán, Ignacio de Jesús Valadares, também do PRD, sendo cobrado por favores para com a organização. Valadares justificou, após a exibição do vídeo, que estava sendo ameaçado e extorquido.

Os líderes da “Família” estão em uma confrontação aberta com outras organizações criminosas, que se juntaram em uma aliança chamada “Guerreros Unidos” pelo controle do corredor de drogas no Estado.

Na música, Aranda adverte à Família que conhece seus rivais, e assegura que eles também financiam e controlam autoridades locais.

Fonte: Opera Mundi

 

..