Preços de combustíveis não devem alterar até o fim do ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de novembro de 2003 as 16:38, por: cdb

A Petrobras não deve alterar mais os preços dos derivados do petróleo até o final deste ano, principalmente a gasolina, cujo preço está estabilizado desde a queda de 10% anunciada pela empresa em abril deste ano. A afirmação foi feita nesta sexta-feira, no Rio, pelo diretor de Abastecimento da Petrobras, Rogério Manso, durante solenidade de inauguração de exposição pelos 50 anos de fundação da estatal, na sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

Segundo Manso, os preços deverão se manter equilibrados no atual patamar pelo menos até o final do ano. “A estabilidade decorre do fato de que os movimentos do dólar e do preço do petróleo, praticamente, vêm se mantendo em equilíbrio: hora cai um e sobe outro, hora é o contrário”, explicou. As exceções são os preços do querosene de aviação e da nafta, cuja política de preços prevê reajustes mensalmente.

Manso admitiu, no entanto, que o consumo de derivados no país acompanhou a economia e fechou o primeiro semestre em queda de 4% a 5%, tendência que deve se manter no fechamento do ano, apesar dos ligeiros indícios de recuperação econômica previstos para o quarto trimestre. “Há ainda a questão da substituição de derivados, com o gás natural tomando espaços da gasolina e do óleo combustíveis”, concluiu.