Preço do petróleo dispara depois de declarações de Bush

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de fevereiro de 2003 as 17:17, por: cdb

O preço do petróleo disparou de novo depois que o presidente americano, George W. Bush, disse na quinta-feira à noite que “o jogo acabou” para o presidente iraquiano, Saddam Hussein.

O preço do petróleo tipo Brent para entrega futura chegou ao pico de US$ 32,05 durante o pregão, antes de fechar em US$ 31,90.

Nos Estados Unidos, o petróleo tipo light também subiu e no meio da tarde era negociado a US$ 34,60.

Uma guerra no Iraque, o oitavo maior exportador mundial de petróleo, pode atrapalhar o fornecimento do produto do Oriente Médio e reduzir ainda mais os estoques mundiais.

Inspetores

Os inspetores de armas das Nações Unidas devem voltar ao Iraque neste fim de semana, antes de retornar a Nova York para um novo pronunciamento ao Conselho de Segurança na próxima sexta-feira.

A redução dos estoques de petróleo justamente durante um inverno rigoroso no hemisfério norte contribuiu para o aumento do preço.

O petróleo é usado para aquecimento nos Estados Unidos, o maior consumidor mundial do produto.

Os estoques de petróleo nos Estados Unidos estão no menor nível desde 1975, por causa da greve geral na Venezuela, o quinto maior exportador mundial de petróleo em condições normais e responsável por 13% das importações americanas.

O consumo de petróleo iraquiano pelos Estados Unidos aumentou 24% em janeiro por causa da redução das importações da Venezuela.

“É uma ironia”, disse Bill O´Grady, da A.G. Edwards, uma corretora de petróleo. “Nossa dependência de petróleo iraquiano aumentou justamente quando estamos prestes a bombardeá-los.”

O diretor-executivo da Agência Internacional de Energia (AIE), Claude Mandil, disse ao Wall Street Journal que a agência liberaria estoques do produto se fosse necessário.

Os 26 países-membros da AIE têm grandes quantidades de petróleo estocadas nos Estados Unidos, Europa, Japão e Coréia do Sul.