Prada pinta a primavera 2005 em tons de outono

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de setembro de 2004 as 13:59, por: cdb

Miuccia Prada nunca foi de seguir as tendências gerais, e o próximo ano não será diferente: ela pintou sua coleção de primavera 2005 em tons de outono.

Prada desprezou os ensolarados rosas e azuis que vêm percorrendo a Semana de Moda de Milão e coloriu sua coleção verão 2005 com tonalidades outonais como amarelo mostarda, laranja suave e verde, cores que sempre vão bem com um céu acinzentado.

Sempre afeita a nadar na contracorrente, Prada disse que seu desfile foi apenas uma coleção de coisas que ela sentiu vontade de fazer, e não fruto de uma inspiração específica.

“De quando em quando você simplesmente tem a sensação de que faz sentido ir em tal ou tal direção. É a democracia da moda”, explicou a estilista no backstage, após o desfile de sua coleção.

Prada vem sendo saudada há várias temporadas como a rainha das passarelas, e, quando editores e compradores de moda não estão perambulando de um desfile para outro, muitos deles podem ser encontrados comprando sapatos e bolsas na loja de Prada, no centro de Milão.

Alguns dos principais criadores de tendências de moda, os chamados trendsetters, disseram que a coleção que Prada pôs na passarela na quarta-feira vai gerar o mesmo tipo de reação entusiasmada no próximo ano.

“Foi brilhante. Não sei como ela faz”, entusiasmou-se Ron Frasch, da Saks Quinta Avenida. “Ela simplesmente possui um senso brilhante de proporções e cores e sabe qual é o próximo look que a mulher moderna vai querer ter. Ela determina o tom que as outras pessoas vão seguir.”

O tom da próxima primavera inclui muitas pernas à mostra, com shorts de cintura baixa e frente reta e vestidos de crochê, em estilo Chanel, mal chegando à metade das coxas.

E também inclui o luxo, já que a maison Prada cobra cifras de quatro algarismos por suas saias.

Um terninho de bermuda era feito da camurça mais macia que existe. Os vestidos tinham penas de pavão flutuando em sua frente, e os casacos eram enfeitados com contas pesadas ou recortes de pano no formato de pássaros ou barcos.

Como de costume, todas as atenções estavam voltadas aos sapatos e bolsas Prada, responsáveis por boa parte dos lucros da maison e que sempre geram milhares de cópias em tempo recorde.

Para o ano que vem, a estilista propôs bolsas de camurça verde com alças laranja, ou uma bolsa vermelha em formato balde, feita de crocodilo com fivelas pretas.

Para os pés, a aposta principal foram sandálias de frente aberta, ou sem saltos, ou em estilo trekking ou, ainda, elevadas sobre salto anabela.