Porta-aviões tem transmissões da BBC cortada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 8 de abril de 2003 as 16:37, por: cdb

O almirantado britânico mandou cortar as transmissões da cadeia BBC de televisão a bordo do porta-aviões Ark Royal, a nave capitânia da frota inglesa no Golfo Pérsico, por considerar que o tratamento dado às notícias sobre a guerra é “pró-Iraque”, segundo os parâmetros do comando militar.

Segundo fontes das forças armadas britânicas, os noticiários da BBC sobre o conflito são “parciais e tendenciosos”, e por isso o almirantado ordenou uma interferência nas transmissões da emissora pública de Londres a bordo do Ark Royal, a fim evitar sua captação.

A partir de agora, o pessoal militar a bordo da nave capitânia de Sua Majestade só pode sintonizar o canal Sky News – a rival da BBC, de propriedade do magnata australiano Rupert Murdoch, um dos empresários da Comunidade Britânica que mais fortemente se pronunciaram a favor da guerra.

Os porta-vozes militares ingleses asseguraram que a rede BBC “parece estar do lado dos iraquianos” e que seus correspondentes de guerra no Iraque “deram muita importância às fontes locais”.

Mas talvez o incômodo maior causado pela BBC tenha sido o de “colocar em dúvida as declarações dos chefes militares da coalizão”, segundo transcendeu de fontes militares a bordo do Ark Royal.

As acusações contra a BBC foram divulgadas hoje pelo jornal The Wews, que tem um correspondente de guerra, Richard Hargreaves, a bordo do porta-aviões que comanda a esquadra britânica no Golfo.

Em razão das críticas expressadas pelos comandantes e pela tripulação, o almirantado finalmente ordenou impedir a transmissão da BBC a bordo do navio.

Um porta-voz da BBC admitiu a implementação da medida pelo almirantado.