Pornografia predomina em celulares sauditas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de abril de 2007 as 09:01, por: cdb

Cerca de 70% dos arquivos enviados por adolescentes da Arábia Saudita em seus celulares contém pornografia, segundo um estudo realizado no país muçulmano. A pesquisa, divulgada em uma reportagem do jornal Arab News, analisou os arquivos encontrados em celulares de adolescentes detidos pela polícia religiosa por perturbar ou molestar meninas.

O mesmo estudo descobriu que 88% das meninas já foram vítimas de mensagens enviadas através da tecnologia Bluetooth – um padrão para comunicação sem-fio de baixo custo e de curto alcance.

A Arábia Saudita adotou punições mais duras para conter o uso de celulares que vai contra as tradições sociais conservadoras do país.

– Os arquivos retirados dos celulares de adolescentes mostram que 69,7% deles tinham material pornográfico e 8,6%, material sobre violência -, disse o autor do estudo, professor Abdullah al-Rasheed.

Segundo o jornal Arab News, a pesquisa foi apresentada em um seminário organizado pela Academia de Segurança King Fahd.

O contato social entre homens e mulheres em público é proibido na Arábia Saudita, país que adota uma interpretação rígida da lei e da moral islâmicas.

Mas o avanço da tecnologia Bluetooth tem feito com que as oportunidades de comunicação entre os dois sexos aumentem.