População foge de Bagdá

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de abril de 2003 as 16:44, por: cdb

O som do fogo pesado de metralhadoras reverberou pelo centro de Bagdá no final da tarde desta sexta-feira, e uma explosão sacudiu os prédios, enquanto as forças americanas apertavam seu cerco em torno da capital iraquiana.

Flashes de luz que pareciam produzidos por metralhadoras podiam ser vistos a partir do extremo sul do complexo do Velho Palácio, na margem oeste do Tigre. Enquanto tropas dos EUA tomavam o aeroporto internacional, a oeste da cidade, milhares de moradores fugiam da capital, numa corrente de veículos onde cada carro praticamente tocava o pára-choque do que ia adiante.

Moradores atiravam comida e seus pertences em caminhões, ônibus e carros, num êxodo em massa a partir dos distritos norte e nordeste da cidade. Alguns deixavam a cidade em carros puxados por cavalos, lotados de passageiros e objetos pessoais.

As filas para deixar a cidade estendiam-se por até 10 km, na direção da província de Diala, a nordeste da capital.

O ministro da Saúde, Omeed Medhat Mubarak, disse que os hospitais estavam inundados de feridos. No hospital de al-Yarmouk, médicos e enfermeiros lutavam para dar conta do fluxo de baixas – incluindo civis e membros da Guarda Republicana.

Alguns dos feridos disseram ter vindo dos distritos de Furat e al-Radwaniyah, ambos próximos ao aeroporto. As pessoas no hospital disseram que “dúzias” morreram nos dois distritos.

Geradores permitem que o hospital funcione, a despeito do blecaute que atingiu Bagdá e durou mais de um dia. Partes da cidade não têm mais água corrente.