População critica decisão que vetou publicação de pesquisa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de outubro de 2012 as 11:02, por: cdb

 

Sérgio Muniz, juiz que proibiu publicação de pesquisa


A reta final da disputa eleitoral pela Prefeitura de São Luís esquentou de vez. E a possibilidade de aparecer atrás nas pesquisas fez com que a coligação “Pra Fazer Muito Mais”, do prefeito João Castelo (PSDB), entrasse com mandado de segurança na Justiça Eleitoral para impedir a publicação da amostra eleitoral realizada pelo instituto de pesquisa DataM, que seria veiculada pelo jornal O Imparcial neste domingo (21).

A equipe do atual prefeito alegou existir supostas distorções na elaboração dos questionários do DataM. O argumento foi acatado pelo juiz eleitoral Sérgio Muniz, que respondia pelo plantão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA). Ele determinou que a divulgação dos resultados de qualquer pesquisa eleitoral devem explicitar os números de votos brancos e nulos.

A decisão de Muniz suscitou críticas dos aliados da coligação de Edivaldo Jr. e de eleitores, que demonstraram indignação via rede social, chegando mesmo a levantarem a hipótese de “censura à imprensa”.

Em resposta ao veto à pesquisa, José Machado, proprietário do DataM, disse que a “decisão é estapafúrdia”. “Todas as minhas pesquisas são feitas com o maior rigor e dentro de critérios técnicos. Os questionários, plano amostral e todos os outros detalhes das minhas pesquisas são abertos e podem ser consultados antes da divulgação delas”, destacou.

O empresário lembrou que a coligação “Pra Fazer Muito Mais”, do tucano Castelo, só resolveu representar contra suas pesquisas depois que começou a aparecer em desvantagem em relação a seu oponente. Machado disse, também, que recorrerá de todas as decisões contrárias ao Data M.

“Não sei onde esse juiz encontrou irregularidades para condenar o DataM, mas eu vou recorrer contra uma decisão estapafúrdia e que atenta contra o estado democrático de direito. O curioso disso tudo é que a coligação do prefeito João Castelo só começou a representar contra as pesquisas DataM a partir do momento em que apareceu atrás do adversário dele”, completou.

Um pedido de suspensão da decisão do juiz Sérgio Muniz e dois agravos regimentais contra o magistrado foram impetrados no TRE-MA.

O Instituto de M. M. Machado (DataM) é responsável pela elaboração das pesquisas publicadas no jornal O Imparcial desde o primeiro turno das eleições municipais. O instituto 
foi o único a acertar o resultado final do primeiro turno da disputa em São Luís, vencendo Escutec e até mesmo Ibope.

No último levantamento realizado pelo instituto, e que foi proibido de ser divulgado, Edivaldo Holanda apareceu 20 pontos percentuais à frente de João Castelo.

Com informações de O Imparcial

 

..