Ponte Preta vence o Grêmio de virada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 18 de maio de 2003 as 18:13, por: cdb

O Grêmio foi derrotado pela Ponte Preta por 2 x 1, na tarde desse domingo, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O tricolor gaúcho largou na frente, mas no segundo tempo não resistiu à pressão adversária e, com o resultado, estacionou nos 11 pontos ganhos, caindo na tabela da competição. A Macaca, com a vitória, respira melhor e foge da zona de rebaixamento.

O Tricolor gaúcho prometera ser ofensivo no jogo e um chute forte de Gilberto, à esquerda da meta de Alexandre Negri, antes de completar um minuto de jogo, deu a impressão que a promessa seria mantida. Mas a equipe de Campinas, em má situação na tabela, mostrou que também estava decidida a se jogar ao ataque, e respondeu aos 4min, momento em que Fabrício Carvalho obrigou Danrlei a uma boa defesa.

Aqueles lances iniciais deixaram claro que seria uma partida aberta, entusiasmante. A Ponte forçava pela ponta-esquerda, às costas do lateral Anderson Lima, mas os cruzamentos saiam tortos e acabavam nas mãos do goleiro gremista. O time gaúcho, por sua vez, também tentava investir pela esquerda, zona do campo para onde se deslocava à todo instante o centroavante Christian.

Mas o primeiro gol do jogo acabou saindo numa jogada tramada pelo meio. Aos 21min Rodrigo Fabri tabelou com Anderson, recebeu próximo à entrada da grande área e bateu forte, rasteiro, acertando o canto inferior esquerdo do goleiro da Ponte.

O 1 x 0 acelerou ainda mais a partida e como o time paulista passou a ter maior volume de jogo, os jogadores do Tricolor se obrigaram a marcar de forma mais dura, exagerando nas faltas. O zagueiro Gavião era o que mais batia e após receber o cartão amarelo poderia até ter sido expulso ainda no primeiro tempo.

Antes do juiz encerrar aquela etapa inicial do encontro, o técnico Abel Braga, correndo atrás do empate, colocou Marquinhos no lugar do lateral-direito Denis, mas apesar de o time ter melhorado, o esperado gol não veio.

Os atletas do Grêmio, é claro, saíram felizes do gramado, no intervalo. “Está muito bom”, resumiu o atacante Luis Mário.

O time da ponte, por sua vez, ouviu algumas vaias antes de descer para o vestiário, pressão que obrigava a um ritmo ainda mais forte e maior objetividade no segundo tempo.

O técnico Abelão mandou o time de volta ao gramado com o atacante Jean no lugar de Vaguinho, partindo cedo para o tudo ou nada.

A ofensividade da Macaca resultava em bons espaços para o Grêmio buscar o contra-ataque, principalmente através da velocidade de Luis Mário. Só faltava o passe certeiro, no penúltimo lance, para que o Tricolor conseguisse ampliar a vantagem e decidir de vez o jogo.

Na Ponte, Fabrício Carvalho era o jogador que mais preocupava a meta de Danrlei. Aos 10min, num belo chute, ele acertou a trave do goleiro gremista e levantou a pequena torcida, fazendo-a acreditar que o empate estava próximo.

E realmente estava. Aos 12, em outra boa jogada de Fabrício pela esquerda, a bola sobrou para Sérgio Alves, dentro da área que dominou, driblou o goleiro e empurrou para o fundo das redes, determinando o 1 x 1.

A virada veio aos 17. Falta da ponta direita e, após o cruzamento de Adrianinho, Romeu subiu sozinho para, na cara de Danrlei, cabecear para o fundo das redes.

Mas Abel Braga queria mais e colocou Nenê no lugar de Adrianinho – que sentia dores musculares -, enquanto Tite, técnico do Grêmio, respondeu tirando Luis Mário e determinando o ingresso de Caio em campo.

De qualquer forma o time gaúcho parecia sem forças para reagir e o treinador decidiu arriscar tudo, substituindo um volante, Roberto, pelo meia-esquerda Carlos Miguel, mesmo que esse ainda esteja fora de sua melhor condição física; além de escalar o centroavante Basílio no ligar do meia Gilberto.

As iniciativas de Tite resultaram em nada e a Ponte até poderia ter feito o terceiro gol, devido a sua melhor produção – aos 40, Fabrício obrigou Danrlei a uma grande defesa -. Mas o placar acabou mesmo no 2 x 1, justo para um time que foi mais objetivo,