Poluição prejudica o desenvolvimento dos pulmões, diz estudo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de setembro de 2004 as 15:02, por: cdb

Crianças que vivem em áreas onde há muita fumaça e neblina têm o desenvolvimento de seus pulmões retardado, revelou uma pesquisa dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

As crianças que cresceram nas áreas mais poluídas tinham uma probabilidade cinco vezes maior de ter pulmões com funcionamento prejudicado, de acordo com o estudo.

Isto faz com que aumente o risco de doenças pulmonares, ataque cardíaco e morte, disseram os autores da pesquisa ao New England Journal of Medicine.

Segundo os cientistas, este foi o estudo mais longo já feito do impacto da poluição do ar na saúde infantil.

Desenvolvimento prejudicado

A equipe da Escola de Medicina Keck, da Universidade do Sul da Califórnia, descobrira previamente que crianças expostas ao ar poluído tinham um desempenho pior em testes respiratórios.

No estudo mais recente, as mesmas crianças foram testadas aos 18 anos de idade, quando seus pulmões estão quase totalmente desenvolvidos.

Entre os 1.759 adolescentes examinados, os que haviam crescido nas áreas mais poluídas demonstraram ter uma função pulmonar pior – menos de 80% da função pulmonar esperada em sua idade.

Os poluentes presentes no ar identificados pelos pesquisadores eram provenientes o escapamento de veículos e queima de combustíveis fósseis.

O chefe da pesquisa, John Peters, disse: “Quando começamos o estudo, há dez anos, nós não tínhamos idéia de que o efeito sobre os pulmões seriam tão sérios.”

“O desenvolvimento dos pulmões em adolescentes determinam sua capacidade respiratória e saúde pelo resto de suas vidas.”

“Os efeitos potenciais no longo-prazo de redução da função pulmonar são alarmantes”, afirmou Peters. Segundo ele, só o tabagismo representa um fator de risco de morte mais alto do que a poluição atmosférica.

Os pesquisadores não sabem como a poluição do ar prejudica o desenvolvimento pulmonar, mas eles acreditam que a irritação cotidiana causada por poluentes atmosféricos provoca uma inflamação dos pulmões e pode desempenhar um papel no caso.

Os cientistas pretendem acompanhar a saúde dos adolescentes até chegarem à faixa dos 20 anos, quando seus pulmões deverão parar totalmente de se desenvolver.