Pólo Industrial de Manaus fabrica mais de 9,5 milhões de televisores em dez meses

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de dezembro de 2007 as 20:21, por: cdb

A fabricação de televisores, uma das três mais importantes produções do Pólo Industrial de Manaus (PIM), chega ao fim de 2007 com um balanço positivo, segundo o superintendente adjunto de Projetos da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Oldemar Ianck. De acordo com os indicadores da Suframa, nos primeiros dez meses do ano a produção destes aparelhos ultrapassou a marca de 9,5 milhões de unidades, com destaque para aqueles com tela de cristal líquido (LCD) que acumulam produção de 596.362 aparelhos – uma alta de 312,98%, já que em 2006 a produção foi de 188.095 unidades.

O superintendente explicou que os televisores LCD vêm ganhando espaços significativos nos patamares de produção, até então ocupados pelos aparelhos com cinescópio. Em 2006, a produção de televisores com cinescópio atingiu a marca dos 12,6 milhões de unidades. Para 2008, a previsão é de fabricação de 10,6 milhões de unidades, o que representa uma queda de 2 milhões de unidades.

Em compensação, o televisor com tela de cristal líquido, que em 2006 chegou a 188 mil unidades, deve alcançar cerca de 700 mil unidades no fim deste ano.

– Esses números revelam que está havendo uma troca de tecnologia e que essa velocidade de troca está aumentando na medida em que os televisores de cristal líquido assumem novos patamares de escala de produção. Com isso, os preços por unidade caem – informou Ianck.

De acordo com o representante da Suframa, o segmento promete bons frutos para 2008 e será positivamente influenciado por mais duas variantes: a implantação da TV digital e a realização das Olimpíadas em Pequim.

Ele cita ainda que os produtos do PIM terão no Chile um novo mercado a partir do ano que vem, já que uma das medidas aprovadas durante a 34ª Reunião Ordinária do Conselho do Mercado Comum (CMC), realizada em Montevidéu (Uruguai) – em paralelo à Reunião da Cúpula do Mercosul – foi a  aprovação da proposta de adicionar os produtos fabricados na Zona Franca de Manaus ao Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o Chile, firmado em 1996.

– Estamos otimistas com relação à produção de televisores para o próximo ano. A TV digital traz a produção de conversores para cá e mesmo a de novos aparelhos adaptados. E abrimos novas oportunidades de exportação por causa do acordo com o Chile. Ao lado da realização da Olimpíada, é uma variável que promete aquecer ainda mais a produção, cujo principal consumidor é o Mercosul, especialmente a Argentina, mas também com exportações expressivas para a Venezuela e Estados Unidos – afirma.

Além de ser um dos três principais produtos do PIM, a fabricação de televisores gera empregos. Segundo a direção da Suframa, em Manaus não é feita apenas a montagem do produto, mas também a produção da parte plástica, dos cabos, conectores, componentes metálicos e outros.

– Essa cadeia produtiva integrada gera empregos não só nas montadoras, mas também nas fábricas de componentes. E isso é o mais importante – ressalta Ianck.

Em 2006, por ordem de faturamento, os principais produtos fabricados no Pólo Industrial de Manaus foram as motocicletas, os telefones celulares e os televisores em cores. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior apontam expansão das vendas externas e confirmam o vigor da produção voltada para o mercado internacional: as exportações alcançaram US$ 132,4 bilhões, valor recorde para o período.

Na avaliação de Ianck, a produção do PIM tem participação importante nesse montante, apesar de representar cerca de 1% do total.

– Nos últimos dois anos, nossa participação deve se manter constante, isto é, pouco acima de US$ 1,5 bilhão de dólares,  o que representa cerca de 1% das exportações brasileiras e não é pouca coisa, até porque em nosso pólo ainda falta melhorar a infra-estrutura para acelerar ainda mais essas exportações. Apesar disso, nossas vendas estão dentro do esperado, isto é, repetem o