Política de pacificação ajuda na redução de homicídio no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de março de 2015 as 12:57, por: cdb
Estado registrou menor número do crime nos últimos 24 anos para fevereiro
Estado registrou menor número do crime nos últimos 24 anos para fevereiro

 

Os índices de criminalidade do mês de fevereiro, divulgados na semana passada pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), revelaram números que comprovam a efetividade da política de pacificação implementada pelo Governo do Estado desde 2008.

Os dados mostram uma redução de 32,8% de homicídios dolosos no Rio em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 324 casos, menor número registrado nos últimos 24 anos para o mês de fevereiro. Na capital, a diminuição foi de 24,8% no mesmo período, com 100 registros. Em fevereiro de 2014, foram 133.

Exemplos bem-sucedidos de redução da violência não faltam em comunidades com Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Nova Brasília, Fé/Sereno, Manguinhos, Caju e Cerro-Corá, áreas que receberam UPPs entre 2012 e 2013, não registraram homicídios desde a implantação de unidades até o primeiro semestre do ano passado.

Diminuição dos índices

– Os dados mostram que a UPP vem contribuindo muito para a redução desses índices. Desde que foi implementada, há seis anos, observamos uma redução abrupta dos números de homicídios do Rio, onde as unidades entraram de forma mais massiva. O diferencial desse resultado é que não só os números da capital contribuíram para a queda, mas também os índices das cidades do interior do estado. Ao contrário de outras metrópoles, onde os índices de violência têm se interiorizado, aqui no Rio, pelo menos em fevereiro, quem mais impactou para a diminuição deste tipo de criminalidade foi o interior e a Baixada, áreas que tinham um histórico de elevada taxa de homicídios dolosos – disse o chefe do Estado-Maior da Polícia Militar, coronel Robson Rodrigues.