Polícia prende ladra que fingia ser médica

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de dezembro de 2001 as 02:22, por: cdb

Com avental branco, estetoscópio no pescoço e falso crachá, Fabiana Nascimento Pires, de 22 anos, se passava por médica e freqüentava hospitais. Com facilidade para entrar em quartos de doentes, dependências dos médicos e enfermeiros, Fabiana furtava bolsas, documentos, dinheiro, jóias. Ela levava também carros pertencentes a médicas e enfermeiras dos estacionamentos dos hospitais. A ladra foi presa na sexta-feira num flat da Rua Oscar Freire, nos Jardins, após ter sido identificada. Fabiana usava documentos furtados de uma médica da Santa Casa. Mandou fazer cartões de apresentação e talonários de receita com seu número do registro do Conselho Regional de Medicina (CRM).

Com passagens pela polícia por furtos, Fabiana se dizia especializada em clínica geral e dermatologia. No dia 8, foi presa acusada de furtar o carro, no estacionamento da Santa Casa, da enfermeira Maria Aparecida Silva Nogueira. Disse aos seguranças que perdera as chaves do carro e precisava chamar ajuda. Pouco depois, o chaveiro, seu cúmplice, abriu a porta do carro da enfermeira, fez ligação direta e a falsa médica saiu com o veículo. A dona do carro chegou e avisou a polícia, que localizou e prendeu Fabiana na Avenida São João, região central.

No 77.º DP, Fabiana alegou que não tinha documentos, deu o nome de Aline Fabrícia de Jesus e afirmou ter 18 anos. Foi autuada por furto e dois dias depois seus advogados conseguiram revogar a prisão e colocá-la em liberdade. Depois de liberá-la, a polícia descobriu a verdadeira identidade da ladra e soube que ela estivera presa por furto e falsa identidade na Penitenciária Feminina do Butantã. Com a localização do chaveiro, a polícia descobriu que Aline era Fabiana e morava na Oscar Freire. Segundo a ficha do flat, ela era médica da Santa Casa, do Hospital das Clínicas e da Maternidade São Paulo.