Polícia prende assassinos do vice-prefeito de Brasilândia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de janeiro de 2003 as 00:36, por: cdb

A Polícia de Assis Chateaubriand, noroeste do Paraná, prendeu nesta quarta-feira à noite os quatro assassinos de Alice Zanela de Barros, 60 anos, e Antônio Barros de Souza, 64 anos, vice-prefeito de Brasilândia do Sul, desaparecidos desde o último domingo.

Os dois serão sepultados nesta sexta-feira pela manhã, no Cemitério Municipal de Brasilândia do Sul, onde foi decretado luto oficial de três dias. Os corpos foram localizados quarta à noite e somente nesta quinta-feira à tarde foram liberados pelo IML de Toledo.

Os primeiros a serem presos foram Antônio Alex de Souza, o Carioca, que a polícia desconfia utilizar falsa identidade, e Márcia Sueli do Nascimento, afilhada do casal assassinado. Logo em seguida os policiais seguiram as denúncias do casal e prenderam Carlos Grigine, conhecido como Carlão, e sua mulher Maria Conceição Grigine.

Eles estão detidos nas delegacias de Umuarama e Toledo. Em depoimento, eles disseram que o vice-prefeito e Alice foram mortos a pauladas e facadas e seus corpos jogados no Rio Verde, a três quilômetros de Assis Chateaubriand, pois temiam que eles pudessem identificar alguém do grupo.

Antes do crime, porém, eles foram até a casa do vice-prefeito à procura de R$ 30 mil, supostamente escondidos em um cofre da residência, mas encontraram apenas R$ 300. Para compensar o dinheiro que não foi encontrado, levaram um Ford Fiesta ano 2001, vendido no Paraguai por R$ 2 mil.

A polícia chegou aos criminosos através do rastreamento das ligações feitas por eles com o celular das vítimas. Depois de interrogar alguns moradores de Brasilândia do Sul, os policiais encontraram uma pessoa que havia sido convidada para participar do assalto e indicou os nomes dos envolvidos no caso.