Polícia Militar do Paraná lança Operação Independência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de setembro de 2003 as 17:30, por: cdb

A Polícia Militar do Paraná vai intensificar a orientação a motoristas para evitar que crianças continuem sendo vítimas nos acidentes de trânsito por desconhecimento ou negligência. Por causa da falta do uso do equipamento de segurança – seja o cinto ou a cadeirinha – em 25% dos acidentes as crianças sofrem traumatismo craniano, porque os adultos não estavam seguindo as normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

No lançamento da Operação Independência, pelo Batalhão da Polícia Rodoviária, o capitão Vanderley Rothenburg comentou que os motoristas ou desconhecem a lei ou são displicentes, o que faz com que as crianças fiquem desprotegidas quando ocorre um acidente. Ele lembra que o uso do cinto de segurança no banco de trás e, dependendo da idade, da cadeirinha, pode salvar vidas e evitar seqüelas mais graves no caso de uma colisão.

A orientação da Polícia Militar aos motoristas que vão viajar no fim de semana em que se comemora a Independência do Brasil é que não cometam excessos e respeitem as normas de trânsito. Como em Curitiba na segunda-feira é comemorado o Dia da Padroeira e será feriado, o número de veículos nas estradas do Estado aumentará principalmente nas estradas que levam ao Litoral. A Operação Independência prossegue até a manhã da próxima terça-feira.

Reforço – As atividades operacionais da PM estão sendo estendidas de forma simultânea aos 65 postos de fiscalização rodoviária em todo o Paraná, nos 16 mil quilômetros de rodovias estaduais e federais que estão sob sua responsabilidade. A expectativa é que, ao final da operação, tenham diminuído os acidentes, as mortes e o número de pessoas feridas, a exemplo do que vem ocorrendo em anos anteriores.
No feriado de 7 de Setembro de 2002 foram registradas quatro mortes em 148 acidentes, nos quais 141 pessoas ficaram feridas. Nas estradas fiscalizadas pela PM houve ainda sete atropelamentos. Na Operação Independência de 2001 tinham sido seis mortes em 180 acidentes, com 182 feridos. “Nosso trabalho é de observação, fiscalização e, se for o caso, autuação “, disse o capitão Rothenburg.


Box: PM tem telefone de emergência pouco usado por motoristas

O número 1551 é o telefone de emergência da Polícia Militar dos postos de fiscalização da Polícia Rodoviária Estadual. Mas poucos motoristas que transitam pelas estradas do Paraná o conhecem. Através deste número é possível acionar a PM em caso de qualquer tipo de incidente nas rodovias.
O gráfico Paulo José Santos, morador em Pato Branco, não sabia da existência do telefone 1551. “Agora, se precisar usarei este número, caso esteja na estrada e precise da Polícia Militar”, disse ele, que viajava com a família. “Em qualquer circunstância nós estamos à disposição”, afirmou o capitão Vanderley Rothenburg.
O gerente comercial Daniel Gadens, que mora em Campo Largo e faz diariamente o trajeto até Curitiba, também não conhecia o serviço e comentou que se tivesse necessidade de chamar a Polícia Militar ligaria para o telefone 190. “Vou anotar e se precisar ligarei para o 1551”, afirmou ele.

Orientação – A orientação da Polícia Militar aos motoristas é que não ultrapassem os limites de velocidade, mantenham uma distância segura do veículo que trafega a sua frente, verifiquem todos os equipamentos de segurança, bem como a documentação do veículo e do condutor. “Todos, condutor e passageiros, devem usar o cinto de segurança”, alertou o policial.