Polícia holandesa afirma que ameaça de bomba era falsa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de setembro de 2004 as 17:04, por: cdb

A polícia holandesa afirmou na quinta-feira que não tinha fundamento a suspeita de bomba que fez com que um avião da British Airways, que ia de Berlim para Londres, fosse desviado para o aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, sob a escolta de caças holandeses. Essa foi a terceira ameaça contra uma companhia aérea européia nesta semana.

– (O episódio) está encerrado. Foi um alarme falso – disse Marcel Witteveen, comandante da polícia holandesa.

O Airbus A319, com 118 passageiros e seis tripulantes a bordo, foi ladeado por dois caças F-16 depois que o piloto pediu permissão para uma aterrissagem não-programada num dos mais movimentados aeroportos da Europa, no início da tarde.

– Foi uma ameaça de bomba – disse um porta-voz do Ministério da Justiça da Holanda.

– Não encontramos sinais de que se tratasse de um ato de terror. Não havia nenhuma organização terrorista envolvida.

O avião ficou estacionado a cerca de um quilômetro dos terminais do aeroporto enquanto era inspecionado pela polícia. Os passageiros tiveram de identificar sua bagagem. Depois, a aeronave foi liberada para voltar para Londres sem passageiros, disse a British Airways.

A fiscalização foi feita com cães farejadores, mas nada foi encontrado. O Ministério da Justiça disse que a ameaça foi feita na Alemanha num telefonema anônimo a uma emissora de TV. A autoria da ameaça ainda está sendo investigada.

A emissora de televisão alemã ProSieben, no sul de Munique, disse ter recebido a ameaça por telefone e chamou a polícia.

– Hoje por volta das 13h30 (horário local) um homem que falou em alemão com um sotaque árabe ligou. Ele disse o número do vôo e disse que algo iria acontecer, e repetiu isso três vezes – disse a porta-voz da emissora Katja Pichler. O telefonema não foi gravado.

Esta semana, dois aviões da Olympic Airlines, da Grécia, que iam de Atenas para Nova York, foram desviados para a Grã-Bretanha e para a Irlanda por ameaças de bomba, também falsas.
Uma representante da British Airways havia dito que a ameaça contra o vôo BA983, de Berlim para Londres, havia sido “específica”.