Polícia divulga nome do atirador de Illinois

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008 as 12:18, por: cdb

As autoridades da Flórida e da Universidade Northern Illinois divulgaram o nome do atirador que matou seis pessoas e depois se matou na tarde de quinta-feira, na cidade de De Kalb, em Illinois (EUA).

Steven Kazmierczak, de 27 anos, foi o autor dos disparos, que provocou ainda pelo menos 15 feridos. Ele era um ex-aluno da universidade. O xerife da Flórida disse que o pai do assassino, identificado como Robert Kazmierczak, vai ser interrogado pelos investigadores para descobrir qual foi a motivação do crime.

A Universidade Northern Illinois cancelou as aulas desta sexta-feira.

A sexta vítima de Kazmierczak morreu na manhã desta sexta-feira no hospital, segundo informaram o jornal “Chicago Tribune” e a rede de televisão CNN.

O  jornal  revelou ainda o nome e a idade de quatro das vítimas: Daniel Parmenter, de 20 anos, Catalina Garcia, de 20 anos, Ryanne Mace, de 19 anos, e Julianna Gehant, de 32 anos. Cerca de outras 15 pessoas foram feridas, e algumas estão em estado grave, segundo autoridades locais.

Vestido de preto, Kazmierczak subiu no palco de uma sala de aula e começou a atirar contra uma platéia de estudantes nesta quinta-feira na universidade no norte do estado de Illinois. Conforme testemunhas, o rapaz era branco e franzino, usando um gorro de lã e vestido de preto, invadiu uma sala onde 150 alunos assistiam a uma aula de oceanografia por volta das 15h05 (horário local). Ele estaria com uma pistola e uma escopeta.

Sem dizer nada, o atirador começou a disparar na direção dos alunos. Depois, ele se matou. Para tentar evitar mais mortes, estudantes que estavam na sala onde ocorreu o massacre enviaram torpedos a colegas do lado de fora antes da chegada da polícia.

Este foi o pior ataque em uma escola americana desde 16 de abril de 2007, quando um estudante atirou dentro de dois prédios da universidade de Virgínia e matou 32 pessoas.

O presidente dos EUA, George W. Bush conversou com o reitor da universidade por telefone e disse que milhares de pessoas estão rezando pelos familiares das vítimas.