Polícia coordena venda de gás na Favela da Rocinha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 24 de setembro de 2004 as 11:39, por: cdb

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Hudson Aguiar, coordenou nesta quinta-feira a implantação de dois pontos para venda de gás na favela da Rocinha, em São Conrado. A medida foi tomada a pedido do secretário estadual de Segurança Pública, Anthony Garotinho.

À tarde, dois caminhões da distribuidora de gás, com 216 botijões cada um, chegaram à Rocinha escoltados por policiais militares. Depois da denúncia de que um revendedor de gás teria sido expulso da favela e o controle da venda estaria, agora, com os traficantes, a Polícia interveio nesta quarta-feira apreendendo botijões sem licença. O gás estaria sendo vendido com ágio, a R$ 37.

Na quinta, alguns pontos de venda voltaram a funcionar e o preço já tinha baixado: R$ 35. Os caminhões de gás foram solicitados pela Secretaria de Segurança Pública à Agência Nacional de Petróleo para evitar o desabastecimento na Rocinha. Os caminhões ficarão lá até que seja normalizada a distribuição.

Os policiais fazem a segurança dos caminhões. O gás, vendido neles, é R$ 1 mais barato do que dentro da Rocinha. O preço é R$ 34.