Polícia apura se motorista tentava alterar carro da Tesla

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 2 de julho de 2016 as 18:05, por: cdb

O acidente fatal levou a uma investigação federal sobre o sistema de piloto automático do Model S, da Tesla Motors, e adiciona novas incertezas

 

Por Redação, com agências internacionais – de Williston, EUA

 

A polícia norte-americana encontrou um reprodutor de DVD no carro supermoderno da Tesla, que estava no modo piloto automático, quando bateu e matou o motorista, em maio, disseram autoridades da Patrulha de Estradas da Flórida, neste sábado. Uma publicação especializada, nos EUA, também levanta a hipótese de o motorista, Joshua D Brown realizar testes para a modificação do sistema embarcado no veículo.

Brow, ao volante de seu Tesla Model S, que colidiu contra um caminhão
Brow, ao volante de seu Tesla Model S, que colidiu contra um caminhão

O motorista do carro que bateu em um trator-reboque colocou o veículo no piloto automático “e assistia a um filme de Harry Potter”, disse Paul Weekley, advogado do motorista do caminhão.

— Havia um aparelho de DVD portátil no veículo — disse a sargento Kim Montes, da Patrulha de Rodovias da Flórida, em entrevista por telefone.

O acidente fatal levou a uma investigação federal sobre o sistema de piloto automático do carro e adiciona incerteza sobre se o caso pode criar um obstáculo no caminho do desenvolvimento mais amplo de sistemas de direção autônoma.

Dúvidas em série

“Estava o motorista Joshua D Brow, de 40 anos, quem os amigos descreviam como um amante da velocidade, tentando provar alguma coisa? A manufatura do carro foi alterada em seu design? (O motorista) instalou ou reprogramou algum item do sistema de piloto automático?”. Todas essas duvidas pairam no ar, levantadas pela agência norte-americana de notícias Associated Press e publicadas no jornal The National, de Abu-Dhabi.

As dúvidas surgidas após a morte de Brown em Williston, no Estado norte-americano da Flórida, são a chave que os investigadores da National Highway Traffic Safety Administration (Administração Nacional de Segurança de Tráfego em Rodovias – NHTSA, na sigla em inglês) e da Tesla Motors buscam para explicar os fatos ocorridos com o veículo elétrico de alto luxo Model S que o ex-militar dirigia quando colidiu com o caminhão.

Após o acidente, uma série de vídeos no YouTube passaram a circular com cada vez mais audiência. Um motorista adormecido e uma idosa aterrorizada estão entre as várias pessoas que aparecem em vídeos populares do YouTube usando a tecnologia de piloto automático da Tesla – e nem sempre utilizando o sistema como o pretendido.

Trata-se de uma imagem indesejável nas redes sociais para a montadora, uma vez que está envolvida em uma investigação federal sobre o acidente fatal com o Model S, operando em modo piloto automático. A Tesla e outras montadoras que estão trabalhando em sistemas que permitam a direção autônoma de veículos, sob certas condições, buscam melhorar a segurança nas ruas ao reduzir parte do fardo dos motoristas.

A Tesla Motors publicou rígidos protocolos de seguranças para o uso de seu sistema de piloto automático e ressalta que a tecnologia ainda está em desenvolvimento, mas nem todos os usuários estão prestando atenção aos avisos. Um vídeo, filmando por alguém em outro carro, mostra o motorista de um veículo da Tesla dormindo ao volante, enquanto seu veículo se move lentamente em direção ao engarrafamento.

Outro vídeo, intitulado “Granny on Tesla’s Autopilot Mode“, mostra uma senhora idosa ao volante de um Tesla, gritando em choque sobre a ferramenta de piloto automático, com alguém filmando no banco do passageiro. Assista ao vídeo:

A NHTSA disse, na quinta-feira, que está investigando 25 mil sedãs Model S equipados com o sistema de piloto automático, após a morte de Brown,. A investigação se somará ao debate dentro do setor automotivo e jurídico sobre a segurança de sistemas que assumem o controle parcial da direção e freios de motoristas.