Polêmica de Okinawa ajuda a derrubar apoio a premiê do Japão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de abril de 2010 as 09:56, por: cdb

Dois em cada três eleitores japoneses desaprovam a atuação do primeiro-ministro Yukio Hatoyama, e quase 60% acham que ele deve renunciar se não conseguir resolver até o final de maio a polêmica envolvendo a localização de uma base militar dos EUA, conforme uma pesquisa divulgada na segunda-feira.

No domingo, dezenas de milhares de japoneses se manifestaram em Okinawa (sul) pela retirada da base da ilha, o que foi uma promessa eleitoral de Hatoyama. Os EUA, conforme um acordo de 2006, querem transferi-la para uma área menos habitada de Okinawa.

Várias alternativas foram sugeridas na imprensa, mas nada que fosse aceitável pela população da ilha e pelos EUA, principais aliados do Japão. Escândalos financeiros envolvendo o Partido Democrata (governista) também contribuíram com a impopularidade do premiê.

O governo deve convocar eleições para o Senado em julho ou agosto, e um resultado inconclusivo pode complicar os esforços para manter a frágil recuperação econômica e controlar a dívida.

Na segunda-feira, Hatoyama recebeu uma rara boa notícia: a de que uma comissão judiciária corroborou a decisão do Ministério Público de não indiciar o premiê por causa das suas contas de campanha, nas quais irregularidades levaram à condenação de um assessor na semana passada.

Mas a mesma comissão continua investigando o possível envolvimento de Ichiro Ozawa, secretário-geral do Partido Democrata em outro escândalo, disse a imprensa.

A pesquisa publicada no jornal Nikkei foi feita durante o fim de semana, e mostrou que 68% dos eleitores reprovam a atuação de Hatoyama. No mês passado, 57% davam tal resposta.
Comentando a manifestação de domingo em Okinawa, Hatoyama disse que se trata de “uma expressão da opinião pública”. O premiê disse que continua empenhado em aliviar o ônus sobre Okinawa, que abriga com relutância cerca de metade das forças dos EUA no Japão. A atual localização da base de Futenma, numa zona densamente povoada, é considerada um risco à segurança pública.

Na pesquisa do Nikkei, o índice de apoio a Hatoyama caiu de 36 para 24% – cerca de um terço dos 70% de aprovação que ele possuía ao assumir o cargo, em setembro.

A intenção de voto no PD nas eleições para o Senado caiu de 24 para 20%. O apoio ao Partido Liberal Democrático, o principal da oposição, também caiu, para 14%.