Poeta rejeita condecoração de Elizabeth II por se tratar de ‘um legado do colonialismo’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de novembro de 2003 as 10:51, por: cdb

O poeta e romancista jamaicano Benjamin Zephaniah rejeitou publicamente uma condecoração da rainha Elizabeth II da Inglaterra por considerar que se trata de um legado do colonialismo.

Zephaniah rompeu a prática normal de negar o convite em particular e utilizou as páginas do jornal The Guardian para criticar o prêmio.

Segundo o escritor, o título de “Ordem do Império Britânico”, uma das condecorações outorgadas pela rainha, lembra os “milhares de anos de brutalidade” contra seus antepassados.

Crítico declarado da guerra no Iraque, Zephaniah afirmou que rejeitou o prêmio após receber uma carta do primeiro-ministro britânico, Tony Blair, em que lhe dizia que queria recomendar seu nome para a lista de homenagens de fim de ano.

No final do ano, o Palácio de Buckingham, por recomendação do Governo, divulga os nomes das pessoas que receberão alguma distinção da monarquia.

Ao rejeitar a condecoração, Zephaniah se soma a personalidades como a atriz Helen Mirren e o diretor de cinema Ken Loach.