PM sobe morro no Centro do Rio e é recebida a tiros neste domingo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 10 de maio de 2015 as 17:18, por: cdb
Policiais militares preparam-se para subir o morro do Fogueteiro, neste domingo
Policiais militares preparam-se para subir o morro do Fogueteiro, neste domingo

Com o aumento no número de policiais na região, o domingo foi mais calmo no Centro do Rio, após um intenso tiroteio entre policiais do Batalhão de Choque (BPChq) e bandidos deixar completamente vazias as ruas no entorno do Morro da Coroa, em Santa Teresa, nesta manhã. Durante a madrugada, a comunidade foi invadida por 50 homens na última sexta-feira, quando bandidos do Fallet/Fogueteiro e do Turano tomaram o controle do tráfico de drogas dos rivais que atuavam na região. O morro tem uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) desde 2011.

O policiamento passou todo o dia reforçado na Rua Itapiru, próximo ao acesso ao Morro da Coroa. Pela manhã, o Batalhão de Choque recebeu a ordem de subir o morro, por volta das 10h e, cerca de 20 minutos depois, começou o tiroteio. Foram feitas buscas no morro com participações de vários batalhões especializados e, diante da reação dos marginais, o Grupamento Aeromóvel foi acionado. O reforço na comunidade permanecia, no início da noite, após ter sido intensificado.

Na noite de sexta-feira, quatro pessoas foram mortas durante a invasão. Segundo agentes da Polícia Civil, todos estavam tentando proteger a então facção que comandava o tráfico no Morro da Coroa. Rodrigo Araújo da Silva, de 22 anos, Daniel Machado Lima, de 25, e Jonathan de Oliveira Cardoso, de 26, foram encontrados mortos na manhã de sábado. Na noite anterior, Leonardo da Silva de Castro, de 34 anos, foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar baleado. Ele morreu na mesa de cirurgia.

Outras cinco pessoas ficaram feridas. Sérgio Luiz Vieira da Silva, de 44 anos, e Gabrielle Prazeres do Nascimento, de 22 anos, que está grávida de cinco meses. Eles estão internados no Hospital Municipal Souza Aguiar. Um adolescente de 14 anos também segue no hospital. Outros dois jovens de 16 foram atingidos, mas já receberam alta.