PM é acusado de ter matado PM na Baixada Santista

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 4 de novembro de 2012 as 14:40, por: cdb

Marcelo Fukuhara, sargento da Polícia Militar, foi executado no dia 7 de outubro na Ponta da Praia, em Santos; segundo moradores da região, o PM chefiava um dos grupos de extermínio que “mais aterroriza os morros da Baixada”

04/11/2012


José Francisco Neto
da Redação

Um policial militar é o principal suspeito de ter matado o sargento da PM Marcelo Fukuhara, 45, conhecido como “Japonês”, na madrugada do dia 7 de outubro deste ano, na Ponta da Praia, em Santos. O acusado não teve seu nome divulgado, mas, segundo informações da polícia, se encontra recolhido na Corregedoria da corporação.

Fukuhara foi assassinado na véspera das eleições municipais enquanto passeava com seu cachorro em frente ao buffet da esposa. Um grupo de criminosos se aproximou do sargento e efetuou cerca de cem tiros de fuzil. Um segurança do estabelecimento que tentou socorrê-lo também foi executado.

Antes de morrer
A sentença de morte do PM foi decretada após uma ação da polícia no Morro Santa Maria, três semanas antes de seu assassinato. Segundo moradores da região, policiais subordinados de Fukuhara pegaram três jovens que estavam fumando maconha no mato. O sargento então ligou para os traficantes do morro para pedir uma quantia de R$ 20 mil para soltar os meninos. Como não obteve o dinheiro, mandou executar os três que estavam amarrados em uma árvore.

A ação da PM gerou revolta nos moradores. Após o ocorrido, eles queimaram pneus e fizeram barricadas para protestar contra a morte dos garotos, além de picharem um muro na entrada do morro. Os moradores ainda disseram ao Brasil de Fato que Fukuhara (Japonês) comandava um dos grupos de extermínio que “mais aterroriza os morros da Baixada Santista”.

Depois de morrer
Duas horas após o assassinato do policial, oito pessoas foram executadas em duas chacinas. A primeira ocorreu na Vila Mathias, a oito quilômetros do local em que o PM foi morto. Um carro preto ocupado por três homens encapuzados parou em frente a um estabelecimento comercial e disparou nas pessoas que se encontravam no local.

O primeiro alvejado foi Fábio Manoel França, 29, que morreu na hora. Ao ver o amigo baleado, José Rodrigo de Pina correu aproximadamente 20 metros até entrar num beco sem saída. Um dos homens encapuzados foi atrás dele e atirou. Caído e baleado nas costas, Pina foi executado com mais um tiro no rosto.

Os homens ainda correram atrás de Melissa Gouveia, de 36 anos, a terceira e última vítima do bando. Cansada, Melissa se escondeu atrás de uma árvore, onde foi executada com diversos tiros no peito.

A segunda chacina foi no bairro da Areia Branca, zona noroeste de Santos. Uma casa foi invadida e um casal foi alvejado. Carlos Roberto de Jesus, 53, morreu na hora. Já a namorada dele, Tatiane Fonseca de Oliveira, 27, conseguiu escapar depois de levar um tiro na perna.

Quase no mesmo horário um homem foi morto no Jardim Saboó, também na zona noroeste da cidade. Por volta das 5h da manhã, Fábio Rodrigues Lourenço, 36, foi assassinado por homens em um carro escoltado por uma moto.

Mais sobre o assunto:  “Queria que meu filho me enterrasse”