Plano para assassinar Gutiérrez é descoberto pela polícia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de abril de 2003 as 16:26, por: cdb

A polícia denunciou nesta quinta-feira um plano para assassinar o presidente equatoriano, Lucio Gutiérrez, que havia sido preparado em Cali, na Colômbia, em fevereiro passado.

“O assassinato foi contratado por US$ 1,5 milhão, com a intervenção de dois cidadãos equatorianos e sicários (assassinos profissionais) colombianos”, informou em entrevista à imprensa o general Edgar Vaca, chefe da polícia equatoriana.

Não informou como o plano foi desbaratado nem se há detidos.

Explicou que o plano foi descoberto graças às relações com grupos de inteligência da polícia colombiana e da Interpol do país vizinho.

Disse que o atentado foi planejado em 15 de fevereiro na cidade de Cali, Colômbia, envolvendo “dois cidadãos equatorianos e nove sicários colombianos” encarregados de “planejar e executar o atentado”, e que teriam recebido uma antecipação de “100 milhões de pesos colombianos (US$ 37.000 aproximadamente), para a compra de armas, silenciadores e miras”.

Acrescentou que, segundo o plano, os sicários, depois da reunião de 15 de fevereiro, deveriam entrar no Equador “para fazer acompanhamentos e estudos da situação prévia à execução do magnicídio”, e que 20 dias depois os conspiradores deveriam reunir-se para analisar os avanços do plano.

“Sabe-se que o prazo previsto para a execução do ato criminoso era de 60 dias”, concluiu o chefe policial, sem dar maiores detalhes.

Gutiérrez, um ex-coronel do Exército, assumiu o poder em 15 de janeiro depois de ganhar as eleições do ano passado proclamando-se como de centro-esquerda e um lutador contra a corrupção.