PIÑERA AFIRMA QUE JUIZ ARGENTINO DEVE ENFRENTAR TRIBUNAIS DE SEU PAÍS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de setembro de 2011 as 09:44, por: cdb

SANTIAGO DO CHILE, 22 SET (ANSA) – O presidente do Chile, Sebastián Piñera, declarou que o juiz argentino Otílio Romano, que pediu asilo político ao país, deve enfrentar os tribunais de sua nação.
   
“A posição chilena nestes temas é firme e clara. O Chile é um país respeitoso do estado de direito e cumpre acordos e tratados internacionais e defende sempre em todo lugar e circunstância o respeito aos direitos humanos”, afirmou o mandatário, minutos antes de se reunir, em Nova York, com a presidente argentina Cristina Kirchner, durante a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).
   
O chefe de Estado disse que “o Chile respeita e compartilha o direito de todos os países de conseguir que aqueles que cometeram crimes em seus respectivos países possam enfrentar a a justiça desses países”.
   
O juiz argentino Marcelo Colombo confirmou que seu país iniciou os trâmites para solicitar a extradição de Romano, acusado de ser cúmplice de 103 casos de violações aos direitos humanos, cometidos durante a última ditadura argentina (1976-1983).
   
O tema gera controvérsia entre os países e poderia provocar um congelamento das relações bilaterais, que já se viram afetadas quando a Argentina concedeu asilo ao ex-guerrilheiro chileno Galvarino Apablaza, acusado no Chile de ser o autor do assassinato do fundador do partido de direita União Democrata Independente (UDI), Jaime Guzmán. (ANSA)