PF liberta trabalhadores escravos no Pará

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de abril de 2003 as 16:52, por: cdb

Agentes da Polícia Federal prenderam nesta sexta-feira quatro pessoas acusadas de explorar trabalhadores em regime de semi- escravidão dentro da Fazenda Lago Azul, em Sapucaia, no sul do Pará.

Outras dez estão sendo procuradas. Todas tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça Federal do Tocantins, a pedido do procurador da República Mário Lúcio Avelar.

Os fiscais do Grupo Móvel do Ministério do Trabalho encontraram cerca de 100 pessoas dentro da fazenda trabalhando sem receber salários havia vários meses, além de não terem a carteira assinada e acumularem dívidas com alimentação na cantina da fazenda.

O fazendeiro Marcelo Galli terá de pagar as indenizações aos trabalhadores e ainda será processado. Entre os presos levados pelos agentes federais para a cidade de Marabá está um ex-prefeito do município de Xinguara, cujo nome não foi revelado.

Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Pará, a prática do trabalho escravo ocorre em 175 fazendas do sul do Estado.