PF libera 70 trabalhadores escravos no Pará

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 19 de abril de 2003 as 19:05, por: cdb

A força-tarefa criada pelo governo federal para erradicar o trabalho escravo no Pará libertou cerca de 70 trabalhadores submetidos à condição degradante, ao fiscalizar a gleba Pacoval, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Santarém, oeste do estado.

A polícia federal prendeu Juscelino dos Santos Lima, agricultor de 40 anos, responsável pela manutenção dos homens na área, mas a Justiça determinou que ele fosse colocado em liberdade, ao considerar insuficientes as provas para o seu enquadramento na lei. “Nosso trabalho é apurar as denúncias de ocorrência de trabalho escravo. Aqui, nossa missão logrou êxito”, disse José

Ribamar Miranda, chefe de inspeção da Delegacia Regional do Trabalho (DRT), recusando-se a comentar a decisão judicial.

O delegado federal Cristiano Luís da Rocha Gobbo, que coordenou a missão policial, em apoio a fiscais do Ministério do Trabalho e da DRT, disse que a operação era considerada de risco, porque poderia encontrar resistência. Além da prisão de Juscelino, quatro armas ilegais foram apreendidas.