PF investiga ligação de policiais de SP com doleiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de abril de 2003 as 09:42, por: cdb

A Polícia Federal investiga a ligação de 43 policiais com Antônio Oliveira Claramont, o Toninho Barcelona, um dos maiores doleiros do País. Os agentes são investigados por suposto enriquecimento ilícito, remessa de dinheiro para o exterior e outros crimes.

As suspeitas sobre os policiais surgiram a partir da escuta telefônica feita pelo Ministério Público nas ligações de Toninho, que é investigado desde junho de 2002. Em uma das fitas, um investigador negocia a venda de U$ 8 mil. Como este valor equivale aos rendimentos de um investigador por um ano, o MP acredita que se trata de lavagem de dinheiro.

No escritório do doleiro, foram apreendidos agendas e documentos. A Procuradoria do Estado diz que há vários nomes nas anotações, mas ainda não há como saber quantos são policiais civis ou federais. Entretanto, já foram encontrados comprovantes de depósitos bancários nas contas de alguns policiais federais e de seus parentes.

Dentre os policiais investigados estão três delegados e 24 investigadores do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), quatro policiais que já trabalharam no Departamento Estadual de Narcóticos (Denarc), seis delegados e agentes da PF.