Petrobras nega defasagem nos preços de combustível

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de setembro de 2004 as 09:55, por: cdb

O diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, negou nesta terça-feira que a estatal tenha qualquer tipo de defasagem em seus preços com relação ao barril de petróleo comercializado no mercado exterior.

Em entrevista coletiva, Gabrielli deixou claro que as decisões da empresa sobre reajuste dos combustíveis para o mercado interno brasileiro só serão tomadas se a alta do barril tipo Brent, comercializado na bolsa de Londres, entrar em um patamar estável.

Atualmente, a Petrobras trabalha com uma escala de flutuação do Brent entre US$ 35 e US$ 40 o barril. Para os executivos da estatal, as oscilações acima deste patamar ainda não podem ser caracterizadas como um preço consolidado para a comercialização do petróleo no mercado externo. “Não faremos uma transferência automática das oscilações do mercado spot internacional para o brasileiro”, reafirmou Gabrielli de forma categórica.