Petrobras amplia participação no mercado de etanol

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de maio de 2010 as 12:54, por: cdb

Com o objetivo de acelerar sua participação no mercado interno de etanol, a Petrobras se associou à Tereos Participações Internacional. Será investido um total de R$ 1,6 bilhão, em três etapas, no desenvolvimento da produção da empresa Açúcar Guarani, o que dará, ao fim do investimento, uma participação societária de 45,7% da Guarani – a quarta maior processadora de cana-de-açúcar do país. A operação leva em conta um preço por ação de R$ 5,83.

Assinado nessa sexta-feira em São Paulo, o acordo, além de acelerar o crescimento interno da indústria brasileira de etanol, açúcar e bionergia, viabilizará a ampliação dos recursos destinados à tecnologia e a programas de pesquisa e desenvolvimento de novas gerações de biocombustível.

Em nota, a Petrobras esclarece que a Tereos Internacional contribuirá para a sociedade com sua experiência no processamento de cana-de-açúcar e na comercialização de etanol e açúcar.

– A associação atende aos objetivos comuns dos sócios de investir no crescimento da sua participação no setor sucroenergético –, diz a nota.

Na avaliação da estatal, a parceria torna a Guarani uma companhia bem posicionada, “com papel determinante no crescimento e consolidação da indústria de processamento de cana-de-açúcar. Os investimentos terão como foco o desenvolvimento de uma nova geração de biocombustíveis e a cogeração de energia (geração simultânea de eletricidade e energia térmica a partir de uma mesma fonte).

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que considera o movimento significativo no setor de biocombustíveis para a consolidação da companhia como uma empresa de energia, de modo sustentável.

Na avaliação do presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, “a opção de investir de forma relevante na Guarani levou em conta a qualidade operacional e de gestão da empresa, que tem tradição no setor e práticas compatíveis com as exigidas pela Petrobras; a localização no estado de São Paulo, maior mercado consumidor e produtor de etanol do Brasil; a oportunidade de participar conjuntamente nas decisões estratégicas; e o projeto de crescimento da empresa, investindo na produção de etanol”.