PETI realiza o 1º aulão de capoeira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2012 as 09:56, por: cdb

05/03/2012 12h43 – Atualizado em 05/03/2012 12h43 PETI realiza o 1º aulão de capoeira(Foto : Josa Almeida)

 

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes), por intermédio do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) realizou nesta segunda-feira (5), às 8h, na Praça de Fátima, o primeiro aulão de capoeira do exercício de 2012, em Imperatriz. A informação foi prestada ontem à reportagem pela coordenadora Lindaura Cardoso Lucena.

Segundo ela, o evento contou com a presença do prefeito Sebastião Madeira. E foram realizadas durante o aulão de capoeira várias atividades lúdicas e educativas, onde estiveram presentes crianças e adolescentes do PETI. “Esse será o terceiro aulão de capoeira, promovido pelos alunos do PETI”, disse.

Lindaura Cardoso disse que o aulão de capoeira foi realizado no horário das 8h às 12h, na Praça de Fátima. O evento contou ainda com a apresentação de hip hop, bem como foi feita uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo 8 de março. “Nós iremos aproveitar esse momento e prestamos homenagens às mães dessas crianças que participam do PETI”, frisa.

Ela enfatiza ainda que a criação do Coral Curumim, na gestão da primeira-dama Conceição Madeira, que no começo do governo chegou a assumir a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes), beneficiou dezenas de crianças e adolescentes nestes três últimos anos. “Esse nosso projeto do PETI é ininterrupto”, acrescenta.

A promoção do aulão de capoeira, segundo a coordenadora do PETI, serviu para comunidade tomar conhecimento das ações realizadas pelo governo municipal de Imperatriz. “Nós pedimos o apoio da população e das famílias, pois entendemos que esse é um projeto de grande alcance social que não depende apenas do município”, enfatiza.

Lindaura Cardoso ressalta que “não adianta trabalhar apenas crianças e adolescentes, sem trabalhar a família, onde geralmente a base da família é a mãe”. “Esse projeto beneficia crianças e adolescentes que estejam em situação de vulnerabilidade social, pois não existe limitação para efetivação de novos alunos no PETI”, concluiu.