Paysandu vence Boca Jr na Argentina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de abril de 2003 as 23:25, por: cdb

Heróica. Essa única palavra serve como definição para a vitória do Paysandu sobre o Boca Juniors, da Argentina, por 1 a 0, em partida válida pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.

Não bastasse a vitória em pleno estádio de La Bombonera, temida casa do time argentino, o Paysandu conseguiu esse histórico placar com apenas nove jogadores em campo, já que o atacante Róbson e o volante Vanderson foram expulsos.

O grande nome da partida foi o atacante Iarley, que, isolado no ataque desde a expulsão de Róbson, aos 21min do primeiro tempo, infernizou toda a zaga Argentina e ainda marcou o único gol da partida.

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 15 de maio, no Mangueirão, e o time brasileiro joga pelo empate paraenfrentar o vencedor do confronto entre Pumas, do México, e os chilenos do Cobreloa.

O jogo
Apoiados pela torcida, que não chegou a lotar o estádio, os argentinos começaram em cima do adversário e quase abriram o placar logo aos 4min, quando Delgado cobrou falta de longa distância e o goleiro Ronaldo foi até o ângulo esquerdo para espalmar pela linha de fundo.

Depois do susto inicial, o Paysandu começou a se acertar em campo e criou duas grandes oportunidades de gol. Aos 10min, o atacante Iarley arriscou um chute de fora da área e a bola passou à esquerda do gol.

Iarley, o destaque da primeira etapa, ainda deu trabalho para Abbondanzieri novamente aos 18min, quando fez grande jogada pela esquerda e bateu cruzado para o goleiro espalmar com dificuldade.

Três minutos mais tarde, o árbitro Carlos Amarilla resolveu manter o controle da partida e, na primeira confusão, expulsou o atacante brasileiro Róbson, e o volante argentino Clemente Rodríguez.

Mesmo sem seu artilheiro e ponto de referência, o time paraense manteve o sangue frio e conseguiu segurar o ímpeto da equipe Argentina e da apaixonada torcida que não parou de cantar em nenhum momento.

O Boca voltou mais aceso do intervalo e passou a pressionar o time brasileiro com mais freqüência. Aos 4min, a equipe chegou a acertar uma bola na trave com Cagna, mas o meia já havia feito falta em Jorginho.

A situação complicou ainda mais para o Paysandu quando o volante Vanderson perdeu a cabeça, deu um soco no atacante Guillermo Barros Schelotto e deixou a equipe com um jogador a menos.

Mesmo assim, quem abriu o placar foi o Paysandu: o atacante Iarley recebeu bom passe dentro da área, driblou dois zagueiros adversários e bater sem chances de defesa para o goleiro.

O goleiro Ronaldo fez uma grande defesa três minutos mais tarde, quando Delgado fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Cagna cabecear da pequena área, sem marcação.

Nos minutos finais, o Paysandu se segurou como pôde e conseguiu a histórica vitória no temido estádio argentino, com apenas nove jogadores em campo.

BOCA JUNIORS 0X1 PAYSANDU

Data: 24 de abril
Local: estádio La Bombonera, em Buenos Aires
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Auxiliares: Ubaldo Aquino (PAR) e Miguel Giacomuzzi (PAR)
Cartões amarelos: Iarley, Ronaldo (P), Cascini, Donnet (B)
Cartões vermelhos: Róbson, Vanderson (P), Clemente Rodríguez (B)
Gol: Iarley, aos 23min do segundo tempo

Boca Juniors
Abbondanzieri; Ibarra (Calvo), Burdisso, Crosa e Clemente Rodríguez; Battaglia (Moreno), Cascini, Cagna (Tévez) e Donnet; Guillermo Barros Schelotto e Delgado
Técnico: Carlos Bianchi

Paysandu
Marcão; Rodrigo (Gino), Tinho, Jorginho e Luís Fernando; Sandro, Vanderson, Lecheva (Bruno) e Velber (Rogerinho); Iarley e Robson
Técnico: Darío Pereyra