Paulo Bauer quer cota de exportação de carne de pato para a União Europeia 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de setembro de 2011 as 17:16, por: cdb

O senador Paulo Bauer (PSDB-SC) pediu em Plenário nesta quinta-feira (22) à presidente Dilma Rousseff que determine aos representantes brasileiros nas negociações sobre o acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia que tentem incluir nelas uma cota de cota de carne de pato para as exportações brasileiras. A sexta rodada de negociações está marcada para ocorrer em Montevidéu, Uruguai, entre os próximos dias 7 e 11 novembro.

O parlamentar sugeriu que a cota pedida seja de 20 mil toneladas por ano, para ele “um número perfeitamente factível dentro de nossa realidade produtiva”. Informou que seu estado será particularmente beneficiado pela medida, já que as exportações de carne de pato para a União Europeia já rendem a Santa Catarina o equivalente a US$ 210 milhões por ano. A cota aumentaria este faturamento para US$ 32 milhões a cada ano, aumentando o dinamismo do setor e gerando mais emprego e renda ao estado.

O representante catarinense informou que, na condição de membro do Parlamento do Mercosul (Parlasul), também encaminhará proposta semelhante ao Plenário daquela instituição. Ele estima que o acordo de livre comércio com a União Europeia seja fechado até o ano que vem.

Para o senador, falar em carne de pato pode parecer exótico, uma vez que o consumo médio desse produto para cada brasileiro não excede a 15 gramas por ano. Na Europa, porém, o consumo é de um quilograma por ano.

O parlamentar trouxe números da União Brasileira de Avicultura, segundo os quais as exportações de carne de ave – aí incluídas carnes de frango, peru, pato, ganso e outras – chegaram a 964 mil toneladas no primeiro trimestre deste ano, com um crescimento de 8,3% em volume e 24,3% em faturamento, que superou US$ 2 bilhões. As exportações de carne de pato, entretanto, tiveram uma redução de 70% no mesmo período.

O senador informou que os chineses estão de olho nesse mercado, tendo expandido suas exportações de carne de pato de 1,9 milhão de toneladas para 2,8 milhões de toneladas entre 2000 e 2009. Disse ainda que aquele país já possui três fábricas licenciadas para vender carne de pato cozida à União Européia, com capacidade de produção de 30 mil toneladas ano.

O senador ainda informou que o volume do comércio mundial de carne de pato equivale a 130 mil toneladas por ano. Desse total, a Europa responde por mais de 50% e suas importações são crescentes, porque sua produção não tem crescido suficientemente para atender à demanda. O senador foi apoiado, em aparte, pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

Da Redação / Agência Senado