Parceria para educação na Estrutural

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 8 de março de 2012 as 18:52, por: cdb

GDF cede terreno para a construção de unidade do Instituto Federal de Brasília na Cidade Estrutural. Convênio só foi possível devido à regularização fundiária da região administrativa

O governador Agnelo Queiroz participou nesta quinta-feira (8) da aula inaugural do projeto Mulheres 1000, na Cidade Estrutural. Ele esteve com as 100 primeiras mulheres que participarão dos cursos de alfabetização e de capacitação para o trabalho, que têm por objetivo aumentar a renda e melhorar a vida de mulheres em situação de vulnerabilidade social.
 
Na oportunidade, o governador anunciou a construção de uma unidade do Instituto Federal de Brasília (IFB) na região administrativa. “Vivemos um novo tempo. Os moradores da Estrutural estão tendo importantes oportunidades para mudar suas vidas, com perspectivas de estudo”, destacou o governador.
 
Na aula inaugural do projeto Mulheres 1000, Agnelo Queiroz e o reitor do IFB, Wilson Conciani, assinaram convênio em que o Governo do Distrito Federal cede o terreno para a construção da unidade educacional. A assinatura somente foi possível devido à regularização fundiária da região administrativa, realizada pelo GDF em novembro do ano passado. Ao todo, o Distrito Federal terá 14 escolas federais que prepararão estudantes para o mercado de trabalho.
 
Agnelo Queiroz anunciou, ainda, que 40 jovens já foram selecionados para participar de cursos do IFB na Estrutural. Eles estudarão na sede do Centro de Referência de Assistência Social (Cras).
 
Cursos – As 100 mulheres presentes à aula inaugural estão na faixa etária de 20 a 65 anos. Elas têm de quatro a cinco filhos, em média. Foram selecionadas para os cursos de técnicas de secretariado, atendimento ao cliente e empreendedorismo, com uma aula por semana, das 14h às 18h20, durante dez meses. O curso inclui oficinas extras e passeios. Elas recebem ainda ajuda de custo de R$ 90 por mês e um certificado de Formação Inicial Continuada.  Durante esse período, as estudantes têm a oportunidade de cursar o ensino fundamental.
“Este curso é maravilhoso. Eu nunca tinha tocado em um computador e no encontro que tivemos para a preparação, eu mandei até email. Esses cursos servem para a reeducação de adultos. Vamos aprender inclusive inglês, para receber turistas em Brasília”, vibra a líder comunitária Ivone Rodrigues. Ela cursará atendimento ao público com o intuito de aprimorar o serviço que já presta em empresa de cursinho pré-vestibular.
 
As amigas Maria das Graças Ferreira Batista, 68 anos, e Inês Ferreira dos Santos, 61, estão sempre juntas e vão estudar no mesmo lugar. “É muito difícil não saber ler. Já cansei de pegar ônibus errado. Estou muito interessada em aprender. Sou louca pra ler a Bíblia”, disse Inês. A amiga sabe ler, mas quer aprender mais. No curso de empreendedorismo pretende descobrir o caminho para abrir um negócio.
 
Também estiveram presentes à aula inaugural a secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Salete Valesan; as secretárias de Estado de Igualdade Racial do DF, Josefina Santos,  e da Mulher do DF, Olgamir Amancia; a administradora Regional, Socorro Torquato; e o diretor de Inclusão Produtiva Urbana, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Luiz Müller, entre outras autoridades. 

 

Foto: Roberto Barroso