Paraná e Grêmio empatam em 1 x 1

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2002 as 23:34, por: cdb

Paraná e Grêmio empataram em 1 x 1, na noite desta quinta-feira, em Curitiba. Com o resultado, os donos da casa saíram do grupo dos quatro clubes que ocupam as últimas posições a tabela, aquelas que levarão ao rebaixamento, enquanto o time gaúcho se manteve entre oito melhores, mas ainda não garantiu matematicamente a vaga à próxima fase.

A obrigatoriedade dos dois times de alcançar a vitória – o Paraná para escapar do rebaixamento e o Grêmio para garantir de vez a vaga no G-8 -, fez com que o jogo fosse eletrizante já nos primeiros segundos, assim que o árbitro Edílson Pereira de Carvalho apitou o seu início. Uma correria que agitou as arquibancadas, onde, surpreendentemente, cerca de dois mil gremistas faziam frente a mais de 10 mil torcedores paranaenses.

A primeira boa chance de gol veio aos 5min, quando Márcio invadiu a área pela direita e deu uma “bomba”, obrigando Danrlei a uma defesa espetacular. A resposta veio no minuto seguinte, numa dividida entre Tinga e o goleiro Marcos, mostrando que o time gaúcho não deixaria os donos da casa pressionarem impunemente, sem que sofressem perigosos contra-ataques.

Mas aos poucos aquele ímpeto inicial foi dando lugar a jogadas mais cautelosas, bola sendo administrada no meio-campo, determinando que a partir dos 30min a partida se tornasse monótona. Parecia certo que nada de importante aconteceria naqueles minutos finais.

Mas aos 43min, após cobrança de escanteio da ponta-direita, o pentacampeão Ânderson Polga subiu mais do que todo mundo e cabeceou com precisão no canto direito de Marcos, fazendo 1 x 0.

“Foi um gol importante, num jogo difícil, com muitos erros de passes”. Comentou Polga ao deixar o gramado no intervalo. “O jogo não está bom para ninguém, muito truncado”, confirmou o atacante Maurílio, do Paraná, referindo-se ao mau desempenho dos dois times na parte final do primeiro tempo.

Em desvantagem, o técnico Caio Júnior, do Paraná, tentou tornar sua equipe mais agressivo e colocou o meia William no lugar do ala Bosco. Apesar dessa iniciativa dos donos da casa, foi o Grêmio quem começou o segundo tempo à mil, tanto que Luis Mário perdeu uma chance de ampliar logo aos 2min. O goleiro Marcos fez uma defesa sensacional.

Ao constatar que a troca feita no intervalo dera resultado inverso, ou seja, o adversário é que melhorara, Caio Júnior tratou de fazer uma nova alteração, tirando Dennys e colocando em seu lugar Valdir. O objetivo era o mesmo: jogar o time ao ataque para buscar, ao menos, o empate.

Aos 17min, numa terceira e desesperada troca, entrou César Romero no lugar de Sidney. Aí sim, mesmo que sem muita objetividade, jogadas laterais favoráveis ao Paraná começaram a aparecer e só não eram melhor aproveitadas porque os cruzamentos não encontravam um atacante bem posicionado para concluir dentro da grande área.

Sentindo a reação do inimigo, mesmo que pouco criativa, o treinador do Grêmio, Tite, também decidiu fazer as suas manobras. Ele resolveu poupar o atacante Luis Mário – que entrara em campo fora de suas melhores condições físicas – e colocou o jovem e descansado César em seu lugar.

E César, apesar de ser um centroavante, tratou de ajudar os companheiros na marcação, esperando o tempo passar para que assim o Grêmio assegurasse sua vaga na próxima fase.

Mas isso acabou não se confirmando, pois aos 38min, num escanteio – assim como ocorrera no gol gremista – a bola sobrou para William, que com o pé direito empurrou a bola no canto esquerdo de Danrlei e empatou o jogo.

PARANÁ 1 X 1 GRÊMIO

Paraná: Marcos; Fabiano, Wellington e Fábio Luís; Bosco (William), Sidney (César Romero), Émerson, Dennys (Valdir) e Fabinho; Maurílio e Márcio
Técnico: Caio Júnior

Grêmio: Danrlei; Ânderson Polga, Claudiomiro e Roger; Adriano, Gavião (Samuel), Tinga, Lauro (Fernando) e Gilberto; Luís Mário (César) e Adriano Chuva
Técnico: Tite

Data: 14/11/2002
Local: Estádio Pinheirão, em Curitiba
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho (Fifa/SP)
Auxil