Paraná derrota o Bahia no Pinheirão: 3×1

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de abril de 2003 as 19:16, por: cdb

Jogando em casa, o Paranã venceu o Bahia por 3×1, de virada. O resultado isolou o time paranaense na quarta colocação, com 11 pontos, e empurrou o Bahia mais um posição para baixo. A equipe baiana já é a antepenúltima colocada com quatro pontos em seis partidas.

O Bahia sofreu uma alteração de última hora: o meia Paulo Sérgio, gripado, foi vetado e o técnico Bobô surpreendeu ao colocar Cláudio em seu lugar, mantendo Adriano no banco de reservas. Mesmo com três atacantes em campo – Cláudio, Nonato e Marcelo Nicácio -, o Bahia começou cauteloso diante de um Paraná Clube afoito para tomar logo as rédeas do jogo.

A partida só começou a pegar fogo a partir dos 13min, quando Renaldo tentou por cobertura e tirou tinta do travessão. O lance levantou a torcida presente ao estádio Pinheirão e também serviu para acordar o Bahia, que deu a resposta no minuto seguinte: Preto cobrou a falta, a bola bateu no montinho artilheiro, mas o goleiro Flávio estava atento e defendeu.

Aos 34min, o Tricolor abriu a contagem num lance muito parecido. Preto bateu a falta cometida por Ageu em Cláudio na entrada da área, a bola desviou na barreira e entrou: 1 x 0. Não deu nem para comemorar. Na saída de bola o Paraná empatou com um gol de Flávio, que apanhou o rebote do chute que Caio mandou na trave.

Ambos os times voltaram do intervalo com as mesmas formações, mas os paranaenses entraram mais dispostos que os baianos no segundo tempo e só precisaram de dois minutos para virar o jogo. Aos 13min, Marquinhos tabelou com Renaldo e desempatou com um chute forte e cruzado. O terceiro gol do Paraná Clube, aos 15min, foi uma pintura: Caio driblou Marcelo Souza duas vezes, livrou-se do carrinho de Luiz Fernando com um toque sutil e bateu na saída de Émerson.

Com o meio-campo loteado pelos donos da casa, Bobô tentou reequilibrar o jogo colocando em campo o volante Luís Alberto e o meia Adriano. De fato o Bahia melhorou, mas não o suficiente para ameaçar a vitória do Paraná.