Paraguai quer zona franca na fronteira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 8 de agosto de 2001 as 11:57, por: cdb

Depois do corredor econômico entre Brasil e Argentina, o Paraguai aguarda sua zona franca. Consultores contratados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) continuam trabalhando para a elaboração do programa que visa dar condições para licitação das zonas francas no PY. Segundo o vice-ministro da Indústria e presidente do Conselho de Zonas Francas do Paraguai, Fernando Villalba, até o início do mês de setembro o governo daquele país estará dando “luz verde” para licitação, especialmente para os habitantes da Ciudad Del Oeste.

Villalba comentou que o propósito de encarregar técnicos das nações unidas é dar transparência ao processo e evitar, desde o começo, qualquer desconfiança no que se refere à manipulação da licitação. Ele admitiu também que o governo não ira tomar decisões unilaterais nem emocionais ou de outra natureza senão sobre a base de um estudo elaborado pelos técnicos da ONU.

A Argentina já está trabalhando na conclusão da Zona Franca de Puerto Iguazu, que deve entrar em operação ainda este ano e movimentar o fraco movimento na cidade de fronteira que até o final da década de 80 liderava a preferência de compristas brasileiros que circulavam em Foz do Iguaçu. Com a implantação do Real, o centro comercial praticamente desapareceu, e os sacoleiros concentraram suas compras em Ciudad Del Este, fronteira do Brasil com o Paraguai.

Com a globalização e a forte concorrência de importadoras sediadas em grandes centros comerciais brasileiros, somada a alta do dólar em relação à moeda brasileira, a economia de Ciudad Del Este também encolheu.