Para Lula, Octavio Frias de Oliveira é uma perda irreparável

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de abril de 2007 as 15:52, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve nesta segunda-feira em São Paulo para o enterro do empresário Octavio Frias de Oliveira, publisher do Grupo Folha. O enterro ocorreu no início da tarde no cemitério Gethsêmani, Morumbi, Zona Sul da capital.

Lula disse que a morte de Frias é “uma perda praticamente irreparável para a imprensa brasileira”. O presidente lembrou que o empresário foi um “dos pilares de sucesso da campanha” Diretas Já, que na década de 1980 reivindicou eleição direta para a Presidência da República e o Congresso Nacional.

– Espero que a sociedade brasileira, a imprensa e nós, políticos, tenhamos aprendido um pouco com o gesto simbólico de democracia apresentada pelo doutor Frias na Folha de S. Paulo -, disse Lula.

Para o ministro das Comunicações, Hélio Costa, que também esteve presente ao enterro, o empresário era uma “referência para o jornalismo e, evidentemente, para os empreendimentos editoriais do país e do hemisfério”.

– Frias foi, durante anos, o símbolo do jornalismo moderno e atuante, acima de tudo, independente e firme -, elogiou Lula.

Além dos familiares e do presidente Lula, estiveram presentes o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; o governador de São Paulo, José Serra; o prefeito da cidade, Gilberto Kassab; o senador Eduardo Suplicy (PT-SP); o ministro da secretaria de Comunicação Social, Franklin Martins; além de diversos empresários, autoridades e jornalistas.

Octavio Frias de Oliveira tinha 94 anos e morreu por volta das 15h30 de ontem em decorrência de uma insuficiência renal grave. O empresário, que atuou no serviço público e nos ramos financeiro e imobiliário, adquiriu em 1962 a Folha de S. Paulo, que veio a se tornar um dos principais jornais do Brasil.