Para Lula, lutar contra a lei da terceirização é questão de honra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 15 de abril de 2015 as 10:35, por: cdb
Lula
Para Lula, esse é o momento de “levantar a cabeça outra vez” para defender os trabalhadores

O presidente de honra da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT, Luiz Inácio Lula da Silva, disse na noite de terça-feira, que o Projeto de Lei 4330 é uma forma de escravizar a mão de obra brasileira. Ele pediu que os sindicalistas não deixem de lutar pelos direitos dos trabalhadores, conquistados com muita luta nos últimos anos.

– Não podemos permitir que a infâmia, o mau-caratismo e a má fé de algumas pessoas destrua o que nós construímos a duras penas nesse país – declarou o ex-presidente durante o 9º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da CUT, em Guarulhos.

Para ele, esse é o momento de “levantar a cabeça outra vez” para defender os trabalhadores, mesmo que seja necessário fazer críticas ao governo.

– Temos que conversar e mostrar o que significa a aprovação dessa lei – defendeu.

Segundo Lula, o diálogo entre os vários setores da sociedade, formalizado durante seu governo e perpetuado no governo da presidenta Dilma Rousseff, deve prevalecer.

– O grande legado que deixei foi essa relação que se estabeleceu com a sociedade brasileira – afirmou.

Lula pediu também que as centrais sindicais e os movimentos sociais defendam a presidenta Dilma e as conquistas dos governos progressistas.

– Deixem gritar ‘Fora Dilma’; quem tem que gritar ‘dentro’ é o nosso pessoal – declarou.

Mídia golpista

O ex-presidente criticou a onda de pessimismo perpetrada pela mídia, que influência e prejudica outros setores da sociedade.

– Não vamos construir uma nação se continuarmos com esse grau de pessimismo que vemos aí. Por que no Brasil a gente desespera com tanta facilidade? Porque aqui temos um inimigo oculto, que se chama uma parte da imprensa brasileira – ressaltou.

O ex-presidente também alertou sobre a campanha de difamação contra Dilma liderada por setores da imprensa brasileira e da oposição. Lula disse se tratar de uma “campanha institucionalizada” para criminalizar o PT e a presidenta.
– Estão fazendo com a Dilma o mesmo que fizeram comigo – afirmou.

Ele também defendeu as doações legais do partido: “Quem é que pega dinheiro de pobre para fazer campanha? Vamos investigar de verdade. Ou será que dinheiro tucano veio da quermesse? Por acaso vocês viram algum tucano pegar dinheiro do pastel de feira. É legal o empresário dar dinheiro aqui e em qualquer lugar do mundo. Então veja, se alguém do PT ou qualquer partido político pegou dinheiro ilegal, ele deve ser punido”, defendeu.

Lula ressaltou a urgência dos ajustes elaborados pela presidenta para recuperar o crescimento da economia e o esforço de Dilma para corrigir distorções do passado.

– É importante a gente fazer justiça e reconhecer. Tem gente que não sabe viver em adversidade. A Dilma não, ela aprendeu a viver em adversidade. Com 20 anos, estava sendo torturada. E naquele tempo não tinha delação premiada – ressaltou.