Paquistão propõe destruição de armas nucleares

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de maio de 2003 as 12:07, por: cdb

O Paquistão disse estar pronto para destruir suas armas nucleares se a Índia fizer o mesmo.

O anúncio foi feito pelo Ministério das Relações Exteriores do país.

– Se a Índia estiver pronta para se desnuclearizar, nós ficaríamos felizes em nos desnuclearizarmos. Mas vai ter que ser mútuo – disse o porta-voz Aziz Ahmed Khan.

Depois de promover testes com armas atômicas em 1998, Paquistão e Índia se declararam oficialmente potências nucleares. Os arsenais dos dois países não estão sujeitos a inspeções e não se sabe exatamente que tipo de armas eles têm.

O governo paquistanês reiterou que desenvolveu seu programa nuclear como resposta à ameaça da Índia.

– Nós fomos forçados a essa posição por causa das ambições nucleares indianas – afirmou seu porta-voz.

Desde que ficaram independentes da Grã-Bretanha, em 1947, os dois países do sul da Ásia já entraram em guerra três vezes, duas delas por causa da região da Caxemira.

A comunidade internacional está pressionando indianos e paquistaneses a retomar negociações de paz sobre a Caxemira com medo de que os desentendimentos acabem em uma guerra nuclear.

Os esforços internacionais resultaram em um convite feito na semana passada pelo governo paquistanês para que o primeiro-ministro indiano, Atal Bihari Vajpayee, visite o Paquistão. O convite foi aceito, mas nenhuma data foi acertada.

Na semana passada também, a Índia anunciou a retomada das relações diplomáticas completas com o Paquistão, informando que voltará a colocar um embaixador em Islamabad. O Paquistão prometeu reciprocidade.

O premiê Vajpayee também propôs a retomada de negociações “decisivas” sobre a Caxemira, que, segundo o Paquistão, devem ocorrer “logo”.